Vidas Negras importam: Pensar em um amanhã exige um posicionamento hoje

Seta Fina Esquerda ícone Seta Fina Direita ícone
Vidas Negras importam: Pensar em um amanhã exige um posicionamento hoje

“Se você é neutro em situações de injustiça, você escolheu o lado do opressor.” - Desmond Tutu

O racismo é entendido como um conjunto de ideias que desumaniza e que nega a dignidade a pessoas e a grupos sociais com base na cor da pele, no cabelo e em outras características físicas ou de origem cultural.

Ele se apoia em crenças, valores e ações, e além de primeiramente ameaçar o direito básico à vida, vem sistematizando e perpetuando estruturalmente a distribuição desigual de acesso a oportunidades, a recursos, a informações, a atenção e a poder no cotidiano, na sociedade, nas instituições e nas políticas do Estado. 

O setor da moda tem sido em muitos aspectos a definição de opressão, apropriação e exclusividade. Diante dos últimos acontecimentos um posicionamento é urgente, para viabilizar desde uma construção de processos que possibilitem enfrentar e sustentar conversas desconfortáveis e promover aprendizagens, até ações mais efetivas.

A falta de reflexão sobre o papel do branco nas desigualdades raciais é uma forma de reiterar persistentemente que as desigualdades raciais no Brasil constituem um problema exclusivamente do negro pois só ele é estudado, dissecado, problematizado” - Maria Aparecida Silva Bento, “Branqueamento e Branquitude no Brasil,”

Dessa forma, ser antirracista exige que pessoas brancas se coloquem disponíveis para enfrentar o desconforto das conversas sobre o racismo e refletir criticamente como a branquitude se constrói nas relações, nas práticas sociais e instituições. Pensar em um novo futuro demanda posicionamentos e ações hoje

Diante de todas as manifestações: não há “mas”. As respostas à opressão não permitem, nem nesse momento nem em nenhum outro, conjunção adversativa.

Agora não é hora de silêncio. Nós nos colocamos ao lado da comunidade negra em busca de justiça e igualdade. E como você pode ajudar? Se informe, se eduque, faça parte dessa luta!

O que os brancos de um país racista podem fazer pela igualdade além de não serem racistas?

Qual o papel da população branca?

Assine e compartilhe petições, faça doações para fundos, divulgando esses movimentos, use seu privilégio a favor da causa. Saiba mais em https://vidasnegrasimportam.carrd.co/#doacoes.

Deixe um comentário

x