Seu Carrinho
Fechar alternativas ícone

Um dia em Vielle Ville, Nice

Seta Fina Esquerda ícone
Um dia em Vielle Ville, Nice
Eu me mudei recentemente para Nice, parte de um plano de estudos de dois anos. É claro que eu não estou nem perto de entender como vivem os locais, mas já consigo apreciar e me encontrar nos passeios e na gastronomia. E é um pouco disso que eu quero compartilhar com vocês, e quem vier para o sul da França pode me escrever para um café, tá? 2-senhorinhas Pra começar, vale pensar em como chegar nos pontos mais interessantes. Os moradores de Nice parecem bastante apegados aos seus carros, por todos os lados, muitos motores. É difícil de entender já que a cidade é pequena e pode ser explorada a pé, ou de bike. Se eu fosse você, escolhia sapatos confortáveis (oi, Insecta!) que vão permitir conhecer as principais zonas da cidade e saborear o estilo de vida dos franceses da costa mediterrânea. 3-chas A Côte D'azur é uma região de luxo e ostentação, mas pode ir além dos turistas russos passeando na praia vestindo a alta costura de Paris. Para um passeio mais tranquilo, economize no café da manhã e compre algumas frutas orgânicas para comer com vista para o mar. Pra isso, passe no mercado de rua do Cours Saleya ou em algum mercado orgânico (o que eu mais gosto é o Biocoop). Além de matar a fome, a visita pode render ótimas descobertas. Na Europa o assunto da certificação é sério e esses lugares vendem a versão verde de tudo que você puder imaginar: desde biscoitos artesanais a granel até maquiagens. Não esqueça de levar a sua própria sacola. 4-biocoop A praia é de pedras, e não areia. Eu gosto, especialmente para sentar por lá entre um compromisso e outro para ler um livro. Não é raro ver os franceses fazendo pique-nique com os amigos, mesmo durante a semana. A água é cristalina e calma, tem um tom de verde maravilhoso. Outro lugar para valorizar (e perceber que temos obrigação de cuidar!) a natureza é a Promenade du Paillon, um parque linear que liga duas importantes atrações culturais, o museu de arte contemporânea (MAMAC) e o Théatre de Verdure, um teatro de arena à céu aberto. É no encontro da Promenade du Paillon com a Place Masséna que fica um dos grandes cartões postais da cidade, os chafarizes que dançam junto com crianças correndo pra lá e pra cá. 5-socca Para o almoço, as ruelas do Vielle Ville (cidade velha), guardam boas surpresas para os vegetarianos e veganos. Por acaso, a especialidade gastronômica de Nice, a "socca", é vegana e gluten-free. É uma espécie de panqueca feita no forno a lenha, é deliciosa e leva apenas farinha de grão de bico, água, azeite e sal - a dica é temperar com bastante pimenta do reino. Quem quiser um prato mais colorido pode almoçar no Caju, um restaurante com ambiente delicioso, onde tudo é preparado pelos donos Callie e Julien. O Koko Green é outra opção, que eu ainda não provei, mas é muito gracinha, ele também abre à noite aos sábados, então pode salvar os mais famintos. 6-cajuvegan Falando em delícias sem ingredientes de origem animal, várias sorveterias têm sabores sinalizados como veganos. Um refresco para o calor que faz no verão. O meu preferido é do Mera-Viglia, feito com azeite de oliva (mas juro que não fica com gosto!). Eles fazem por lá a sobremesa mais refrescante possível, a granita - a de morangos tem sabor de fruta fresca. Também vale experimentar as versões geladas do Amorino, do Novo Boutique e do Love Bio. Você estará a poucos passos da região do porto, e vai ter uma vista impressionante no mirante Rauba-Capèu. Se você resolveu fazer esse passeio todo de bike (ou se gostaria muito de ter feito!), vai se sentir em casa no Café du Cycliste, o café de uma marca especialista em roupas para ciclista. É aconchegante para descansar no final do dia e tomar uma limonada de Menton ou um café gelado. Se você tiver mais uns dias por aqui, eles alugam ótimas bikes para um passeio mais longo até as cidades vizinhas. Ou então, você pode pegar um ônibus, ele chega rapidinho em Cagnes-sur-Mer, Antibes ou Villefranche-sur-Mer. 8-prainha      

Deixe um comentário

x