Seu Carrinho
Fechar alternativas ícone

Calce Uma Causa

Curry de lentilha

Curry de lentilha

Ensopados são perfeitos para aqueles dias frios e preguiçosos. Comfort food na certa, o curry imediatamente traz aquele clima caseiro gostoso. Capaz de agraciar o estômago com uma explosão de sabores e nutrientes. É perfeito para dar aquela turbinada no sistema imunológico, já que leva gengibre e alho. Além de inúmeras especiarias do bem que o curry em pó tem. O preparo é muito fácil, basta cozinhar tudo numa panela só e pronto. Pouca sujeira e muito sabor! Isso sem contar que fica pronto rapidinho, já que a lentilha cozinha super rápido. Se você deixar de molho 2 horas antes na água cozinha mais rápido ainda.

Você vai precisar de:

Lentilha crua - 1 xícara (200 g)

Leite de coco - 1 xícara (250 ml)

Água filtrada - 2 xícaras (500 ml)

Brócolis comum (também chamado de brócolis ramoso) - 4 ramos (80 g)

Molho de tomate - 1/2 xícara (125 ml)

Óleo de coco - 1 colher de sopa (15 ml)

Alho picado - 2 dentes (8 g)

Gengibre fresco picado - 2 colheres de chá (4 g)

Curry em pó - 1 colher de chá (3 g)

Sal - 1 colher de chá (5 g)

Como fazer:

1- Aqueça o óleo de coco em uma panela média e refogue o alho e o gengibre até dourar levemente.

2- Lave a lentilha e os ramos de brócolis em água corrente. Adicione ao refogado e mexa sem parar por cerca de 1 minuto.

3- Acrescente o leite de coco, a água, o molho de tomate, o curry e o sal. Misture bem e deixe cozinhar até a lentilha ficar bem macia mas ainda com caldo. Se necessário adicione mais água durante o cozimento.

4- Sirva ainda quente.

Rendimento: 3 porções

Curry de lentilha vegano

Continue lendo

Pudim de baunilha com calda de morango

Pudim de baunilha com calda de morango

Doces veganos parecem ser complicados de fazer, já que não levam ovos, manteiga e leite, ingredientes básicos de muitas receitas tradicionais da confeitaria. Basta desconstruir as receitas e conceitos que as coisas vão ficando mais fáceis e passíveis de serem feitas. É o caso desse pudim, que apesar de seu preparo ser bem diferente daquele com leite condensado e ovos cozido em banho-maria, tem sabor bem parecido. Adocicado com sabor de baunilha. Para arrematar cobri com uma calda azedinha de morango, uma delícia ❤

Seu preparo é super simples e leva ingredientes comuns. O mais diferente mesmo é o ágar ágar, gelatina vegetal em pó a base de algas. Você pode encontrar em lojas de produtos naturais, asiáticos e até online. A sua qualidade influencia bastante no resultado da receita, o melhor é aquele sem cheiro e com cor branca. Os vendidos a granel normalmente tem cheiro forte, textura arenosa e cor amarronzada, fuja deles!

Você vai precisar:  

Para o pudim:

Leite de amêndoas ou de arroz - 3 xícaras (750 ml) - ver nota*

Açúcar demerara - 1/2 xícara (100 g)

Polvilho doce - 1/3 xícara (40 g)

Extrato de baunilha - 1 colher de sopa (15 ml) - receita aqui

Ágar-ágar - 1 colher de sopa (10 g)

Para a calda:

Morangos – 1/2 bandeja (100 g)

Açúcar demerara – 1 colher de sopa (15 g)

Como fazer:

1- Comece preparando o pudim. Em uma panela média coloque todos os ingredientes. Misture bem até o polvilho doce e o ágar ágar dissolver.

2- Leve ao fogo médio e mexa sem parar até engrossar.

3- Transfira o creme para uma fôrma de pudim, não precisa untar, usei uma de silicone com 22 cm de diâmetro. Reserve até amornar.

4- Leve à geladeira por cerca de 4 horas ou até gelar e ficar consistente.

5- Enquanto esfria prepare a calda. Lave os morangos e retire as folhas e cabinhos.

6- Transfira para o liquidificador e adicione o açúcar demerara. Bata rapidamente para triturar grosseiramente, não precisa formar uma calda lisa, você pode deixar alguns pedacinhos de morango.

7- Desenforme o pudim sobre um prato grande e despeje a calda por cima. Sirva gelado. *Nota: os leites vegetais mais indicados para esta receita são de amêndoas e arroz. Eles são naturalmente adocicados, perfeitos para sobremesas, e possuem um sabor mais neutro.

Rendimento: 8 porções

Pudim de baunilha com calda de morango

Continue lendo

Bolinhos de feijão fradinho

Bolinhos de feijão fradinho

Muito utilizado em saladas e na preparação de receitas nordestinas como baião de dois e acarajé, o feijão fradinho pode sair da mesmice e virar um delicioso bolinho assado com crosta crocante e interior úmido e saboroso. Que pode ser servido acompanhado de um bom molho como tira gosto, ou como prato principal mesmo. Por ser um grão bem seco, usei inhame ralado para deixar os bolinhos úmidos e dar liga à massa. Já para formar aquela casquinha crocante irresistível, usei farinha de rosca vegana. O sabor dessa maravilha fica por conta dos temperos, uma combinação de cebola, pimentão verde, limão, cominho, sal e pimenta, não tem como ficar ruim né!?

Você vai precisar de:

Feijão fradinho cru - 1/2 xícara (100 g)

Inhame - 1 médio (150 g)

Farinha de rosca - 1/2 xícara (80 g)

Cebola cortada em cubinhos - 1/2 xícara (60 g)

Pimentão verde cortado em cubinhos - 1/3 xícara (45 g)

Azeite de oliva - 2 colheres de sopa (30 ml)

Suco de limão - 2 colheres de chá (10 ml)

Cominho em pó - 1 colher de chá

Sal - 1 colher de chá (5 g)

Pimenta do reino moída - a gosto (opcional)

Atenção, antes de fazer é necessário um pré-preparo! 

Coloque o feijão em um recipiente e cubra com 1 xícara de água. Deixe de molho por cerca de 8 a 12 horas.

Como fazer:

1- Escorra o feijão e lave em água corrente. Transfira para uma panela e cubra com água limpa. Leve ao fogo médio e cozinhe até ficar macio.

2- Enquanto o feijão cozinha descasque o inhame e rale no ralador médio. Transfira para um recipiente e reserve.

3- Aqueça o azeite em uma frigideira e doure a cebola.

4- Acrescente o pimentão e refogue por mais 1 minuto, mexendo de vez em quando para não queimar.

5- Junte o refogado ao inhame e tempere com suco de limão, cominho, sal e pimenta do reino. Misture bem e reserve.

6- Escorra a água do cozimento do feijão e transfira os grãos para o processador. Bata bem até triturar em pedaços pequenos.

7- Transfira para o recipiente e adicione a farinha de rosca. Misture bem até ficar homogêneo e a massa começar a dar liga.

8- Preaqueça o forno a 180 ºC.

9- Modele os bolinhos usando 2 colheres de sopa de massa para cada um.

10- Disponha sobre uma assadeira untada com óleo.

11- Leve ao forno preaquecido por cerca de 30 minutos ou até ficar dourado.

12- Retire do forno e sirva ainda quente.

Rendimento: 17 bolinhos

Bolinhos de feijão fradinho vegano

Continue lendo

Penne ao molho de avocado

Penne ao molho de avocado
Preparar a própria refeição na correria da semana não é nada fácil. Por sorte, existem receitas simples e rápidas que salvam qualquer um nessa situação. O penne ao molho de avocado é um belo exemplo, com poucos ingredientes em mãos e com poucas etapas de preparo você consegue fazer uma refeição saborosa e saudável gastando pouco tempo e dinheiro. Essa receita é perfeita para quem mora sozinho ou só cozinha para si, o rendimento é de uma porção, que pode ser servida tanto no almoço quanto no jantar. Se for fazer para mais pessoas, é só ir multiplicando a quantidade de ingredientes, simples assim. O ingrediente principal do molho, que dá cremosidade e um toque amanteigado é o avocado. Para quem não conhece, ele é um fruto da mesma família do abacate. Porém é menor, tem menos água e calorias. O período de safra é de fevereiro a abril, procure consumir nesta época, seu sabor é bem melhor além de ser mais barato. Se não encontrar, você pode substituir pela mesma quantidade de abacate, neste caso procure não adicionar água ao molho, uma vez que o abacate já possui bastante.   // Você vai precisar: > para a massa: Penne integral (ou outra massa curta de grano duro) - 1 xícara Água - 1 1/2 xícara (375 ml) Sal – 1/2 colher de chá (3 g)   > para o molho: Avocado - 1 pequeno (120 g) Água - 4 colheres de sopa (60 ml) Vinagre de maçã - 2 colheres de chá (10 ml) Manjericão - 6 folhas grande Gergelim preto - a gosto (opcional) Sal – 1/4 colher de chá   // Como fazer: 1- Comece preparando a massa. Leve ao fogo médio uma panela com a água e o sal até levantar fervura. 2- Acrescente o penne e cozinhe até ficar al dente. 3- Enquanto o macarrão cozinha, prepare o molho. Descasque, descaroce e pique grosseiramente o avocado. 4- Coloque no liquidificador e adicione a água, o vinagre, o manjericão e o sal. Bata bem até obter uma mistura homogênea. Se necessário, adicione um pouco mais de água para ajudar a hélice a triturar os ingredientes. 5- Escorra o macarrão e despeje o molho sobre. Misture bem e sirva logo em seguida, ainda quente, decorado com gergelim preto. Rendimento: 1 porção Penne ao molho de avocado e manjericão
Continue lendo

Mini broa de milho (sem glúten)

Mini broa de milho (sem glúten)
Na internet é possível encontrar uma infinidade de receitas diferentes de broa de milho, fica até difícil escolher qual fazer. Na dúvida procurei pelo passo a passo da receita tradicional, mas não me animei muito em fazê-la. Isso porque demora um monte para ficar pronta, a massa precisa descansar 2 horas para fermentar. Não contente com isso procurei por receitas bem mais rápidas com fermento químico, e não com o fermento biológico. Além disso, optei por fazer uma broa sem glúten, troquei a farinha de trigo pelo polvilho doce. Obviamente o resultado não fica igual, mas fica tão gostosa quanto as outras. Os demais ingredientes que usei foram o açúcar mascavo claro, óleo vegetal, água, fermento e sementes de erva doce. Este último ingrediente é opcional, mas dá um toque especial no sabor, sugiro utilizar. broa-de-milho-sem-gluten Por ter um sabor mais neutro, fica ótima acompanhada de geleia de fruta, pasta de amendoim ou melado. Eu consumi com geleia de cupuaçu e acompanhada de uma xícara de café. Uma ótima opção para o café da manhã ou da tarde. Uma dica, elas são bem mais gostosas quando consumidas quentinhas, recém tiradas do forno. No dia seguinte ficam um pouco secas, mas ainda assim estarão gostosas.   Você vai precisar de… Fubá - 2 xícaras Polvilho doce - 1 xícara Água - 1 xícara Açúcar mascavo claro - ½ xícara Óleo vegetal - ⅓ xícara (usei de girassol) Fermento químico em pó - 1 colher de sopa Sementes de erva doce - 1 colher de chá (opcional)   Como fazer… 1- Preaqueça o forno a 200 ºC. 2- Em uma tigela peneire o açúcar mascavo, a farinha de milho e o polvilho doce. Descarte as possíveis “pedrinhas” do açúcar que irão ficar na peneira. 3- Adicione as sementes de erva doce, o óleo vegetal e a água. Misture tudo até ficar homogêneo. 4- Acrescente o fermento por último e misture delicadamente até incorporar na massa. 5- Molde as mini broas, utilizei cerca de duas colheres de sopa de massa para cada uma. 6- Unte uma fôrma com um pouco de óleo e disponha as broas deixando um espaço entre elas porque irão crescer. Polvilhe um pouco de fubá (opcional). 7- Leve ao forno preaquecido por cerca de 30 minutos, ou até ficarem douradas e firmes. 8- Retire do forno e sirva ainda quentinhas. Guarde o que sobrar num pote hermético. mini-broa Continue lendo

Olá, prazer! + Almôndegas de Berinjela

Olá, prazer! + Almôndegas de Berinjela
Prazer em ter você por aqui! Me chamo André. A convite da Insecta Shoes, irei publicar por aqui, a partir de hoje, receitas simples, acessíveis, naturais e de lamber os beiços, é claro. Espero que você goste ;) Começo meu primeiro post se apresentando, grosseria a minha se não fizesse isso né. Nasci no interior de Santa Catarina, mas desde 2015 moro no coração de São Paulo. Tenho 23 anos, sou designer gráfico e vegetariano por convicção (um quase vegano). Apaixonado por livros, fotografia, arte, cinema, viagens e culinária vegana. Quando saí da casa dos meus pais para morar sozinho, aos 17 anos, comecei a questionar sobre minha alimentação e seu impacto no meio ambiente. Afinal de contas, era eu que comprava comida e cozinhava a partir de então. Depois de várias leituras e documentários assistidos, comecei a formar minha opinião. Com o passar dos tempos determinados hábitos alimentares, conceitos, processos e rotinas, foram sendo transformados em detrimento do capitalismo, da produção em massa, e principalmente da praticidade tão almejada na vida contemporânea. Com essas transformações chegamos a práticas alimentares que destoam do que o nosso corpo está apto a receber. A feirinha foi substituída pelo supermercado, o natural pelo artificial, o orgânico pelo agrotóxico, o não transgênico pelo transgênico, a agricultura familiar pelos latifúndios, e a variedade pela padronização. Todas essas transformações alteraram negativamente o meio ambiente, o bem estar animal e a vida humana. Consciente disso, comecei a minha busca por uma alimentação mais natural e sustentável. Obviamente, um dos primeiros passos foi tirar a carne e seus derivados do meu prato (e além dele!). Motivado pela curiosidade, e pela necessidade, me aventurei na cozinha usando ingredientes que não estava habituado a consumir. Aos poucos fui eliminando os laticínios, ovos e derivados da minha alimentação. Me aproximando cada vez mais do veganismo. Em hipótese alguma larguei mão do sabor e do prazer de comer, bem pelo contrário. Ao me libertar de todos os produtos de origem animal, conheci inúmeros outros de origem vegetal que eu jamais teria experimentado se não tivesse me tornado vegetariano. E vou te contar, tem muitos que me apaixonei perdidamente hahaha, cogumelos e lentilha são só alguns para citar. Tempo depois minhas invenções culinárias começaram a fazer sucesso entre amigos e familiares. Foi ai que, em 2015, criei meu blog de culinária chamado Tempero Alternativo, unindo duas paixões minhas, culinária vegana e fotografia. Meu objetivo é mostrar como podemos tornar a relação homem - comida - meio ambiente mais harmoniosa possível, de forma prática e acessível. Através de receitas simples e gostosas, que valorizem os alimentos de origem vegetal, integrais, orgânicos e produzidos localmente. Agora chega de enrolar e vamos ao que interessa, a receita :D   - ALMÔNDEGAS DE BERINJELA Fazer almôndegas de berinjela é mais fácil do que parece, você só precisa de seis ingredientes. Todos são baratos e fáceis de serem encontrados: berinjela, cebola, cebolinha, óleo vegetal, farinha de arroz e sal. Se quiser dar um toque especial no sabor, basta adicionar pimenta do reino em pó e pronto. Além de saborosas, essas almôndegas são saborosas, leves, sem glúten e com pouca gordura. Servi acompanhadas de macarrão com molho de tomate seco e cebolinha fresca. Uma delícia! Essa receita rendeu 14 almôndegas, utilizei uma colher de sopa para medir a quantidade de cada uma. Fique à vontade para fazer do tamanho que preferir, mas sugiro não fazer muito grande, caso contrário elas não ficarão bem assadas por dentro. Você vai precisar de… 1 berinjela média 1/2 cebola picada 1/2 xíc. de cebolinha picada 1/2 xíc. de farinha de arroz (ou farinha de trigo integral) 2 colheres de sopa de óleo vegetal + um pouco para untar a fôrma Sal e pimenta do reino (opcional) a gosto   Como fazer... 1- Lave a berinjela e corte em cubinhos (não precisa descascar); 2- Transfira para um fôrma, tempere com sal e regue com óleo. Misture bem para envolver os pedaços; 3- Leve ao forno preaquecido a 180°C por cerca de 15 minutos, ou até começarem a murchar; 4- Retire a berinjela do forno e transfira para o processador. Adicione a cebola, cebolinha e pimenta do reino a gosto (opcional). Triture até ficar homogêneo; 5- Transfira a mistura para uma tigela e adicione a farinha de arroz, misture tudo até ficar homogêneo. Molde as almôndegas do tamanho que preferir. Se a massa estiver muito grudenta, adicione um pouco mais de farinha ou óleo; 6- Unte a fôrma com óleo e disponha as almôndegas. Leve ao forno preaquecido a 180°C por cerca de 25 minutos, ou até as almôndegas ficarem douradas. Bom apetite! Almôndegas vegana de berinjela Continue lendo
x