Calce Uma Causa

Conheça a Cordulia, nossa nova sandália

Conheça a Cordulia, nossa nova sandália

Essa semana começa melhor do que nunca, porque tem espécie nova de besouro pousando por aqui! Hoje é dia de conhecer a Cordulia, nosso novo modelo que chegou pra roubar corações e refrescar muitos pés na temporada de calor. 

Processed with VSCOcam with a6 preset

 

Processed with VSCOcam with a6 preset

Inspirada na leveza das libélulas, a Cordulia é uma delícia de usar. Graças ao solado flat com a nossa tradicional palmilha colmeia, que garante aquele conforto extra e é super macia, é como pisar nas nuvens. Para os dias quentes que vem por aí, especialmente: repara nos recortes e aberturas nas laterais. Bem fresquinha!

Pra conhecer mais de pertinho, conferir estampas e garantir a sua Cordulia novinha, clique aqui! 

Continue lendo

7 livros sobre Moda e Sustentabilidade para ter na cabeceira

7 livros sobre Moda e Sustentabilidade para ter na cabeceira

Esses dias, nós lemos na timeline do Facebook uma alma inquieta lançando a pergunta: “você já teve aquele sentimento de entrar em uma livraria e ficar angustiado por que sabe que são muitos livros e pouquíssimo tempo para lê-los?”. Nós temos esse sentimento e com certa frequência. Afinal, nem o mais gênio e treinado em leitura dinâmica seria capaz de ler todos os bons livros diariamente lançados pelo mundo afora.

Mas é bem possível minimizar essa sensação de impossibilidade focando nosso precioso tempo em livros que abordam assuntos relacionados aos nossos interesses mais aflorados. Por aqui, não vai ser nenhuma surpresa dizermos que sustentabilidade na moda, consumo e capitalismo consciente, e veganismo são temas sempre presentes na nossa cabeceira.

Books

Existem muitos bons livros sobre todos esses temas, livros que são referência para qualquer pessoa que queira se aprofundar mais em algumas dessas questões que tanto nos interessam. Porém, como a mente do ser humano só pode absorver uma determinada quantidade de informação por vez, nossa lista de dica de leitura de hoje vai focar em sustentabilidade na moda com alguns livros destinados a designers e empreendedores de moda, e outros escritos para consumidores curiosos.

Como, infelizmente, nem todos os títulos ganharam sua versão brasileira, nós estamos sugerindo algumas edições em inglês também. Assim a biblioteca fica bem rica.

 

  • Em Português

 

Moda Ética Para Um Futuro Sustentável (2014) 

Autor: Elena Salcedo // Editora: GG Brasil

Você sabia que um adolescente médio espanhol usa a mesma peça de roupa apenas 4 vezes? Isso porque comprar uma peça nova é mais barato que tomar um café com salgado. Fatos como esse, a autora espanhola Elena Salcedo conta em seu livro recheado de informações que analisam desafios e soluções ao se pensar em uma moda mais sustentável. Leitura indicada não só para designers, como também para consumidores em geral que tenham interesse em saber mais sobre esse universo e como comprar de maneira mais consciente e ética.

 

Moda Sustentável (2015) 

Autor: Alison Gwilt // Editora: GG Brasil

Em um livro fácil de ler, Gwilt dedica todo seu pensamento às análises de possibilidades do design focado em estilo e sustentabilidade. Ao longo do livro, são esclarecidos termos como ‘upcycling’, e apresentadas diversas marcas e iniciativas que fazem diferente. O livro é um convite para estilistas repensarem sua relação com a criação de produto.

 

Moda E Sustentabilidade: Uma Reflexão Necessária (2012) 

Autor: Lilyan Berlim // Editora: Estação Das Letras

O primeiro livro brasileiro de moda e sustentabilidade conta com os resultados de uma vasta pesquisa de 4 anos dentro desse universo. Berlim contextualiza o tema e suas reflexões interligando-os com os hábitos de consumo e modelos de negócios da nossa sociedade atual. Não é um livro pensado para ser fácil de ler, por isso é indicado para aqueles que realmente estão preparados para uma profunda imersão no universo da moda e da sustentabilidade. 

 

Moda E Sustentabilidade: Design Para Mudança (2012)

Autor:  Lynda Grose e Kate Fletcher // Editora: Senac-SP

Nessa publicação, as pesquisadoras e ativistas, Lynda e Kate, examinam como a sustentabilidade tem o poder de transformar a indústria da moda e todas as pessoas que trabalham nela. O livro é dividido em três temas principais: transformando os produtos de moda, transformando os sistemas de moda e transformando a prática do design de moda. Como o nome sugere, a dupla apresenta novas soluções para os profissionais da área.

 

  • Em Inglês

Stitched Up – The Anti-Capitalist Book of Fashion (2014)

Autor: Tansy E. Hoskins // Editora: Pluto Press – Fernwood Publishing

Hoskins é uma outsider da moda, ou seja, ela nunca esteve dentro da indústria, mas a sua dissertação sobre o assunto, ligando de Karl Lagerfeld a Karl Marx, é extremamente precisa. <Spoiler Alert> Não existe um final feliz aqui e a saída apresentada pela autora sugere um mundo completamente diferente, não só a moda, baseado numa economia pós-capitalista. No caminho, dados horripilantes sobre uma das indústrias mais sedutoras do mundo comprovam as problemáticas por trás de qualquer roupa.

 

Wear No Evil (2014) 

Autor: Greta Eagan // Editora: Running Press

“Doing good and looking good” (algo como fazer o bem e se vestir bem) é o lema de Greta Eagan. Unindo dicas de estilo de uma consultora de imagem profissional com consumo de moda ética e consciente, o livro de Eagan é dedicado a todas as mulheres que queiram ter uma relação melhor com o guarda-roupa, com a moda e com o planeta. Fácil e rápido de ler, vale ter sempre um post-it do lado para marcas as melhores dicas. 

marina1

 

To Die For – Is Fashion Wearing Out The World? (2011) 

Autor: Lucy Siegle // Editora: Harper Collins Publisher

A publicação mais importante nesse segmento, To Die For é uma análise do nosso fascínio ora por uma moda super barata (fast-fashion), ora por grandes nomes (luxury). A jornalista defende que é possível ter um guarda-roupa ético mesmo sendo um fashionista ligado a tendências. A autora traz o debate sobre a importância dos direitos básicos do consumidor, revela a verdade por trás dos preços baixos e a importância das nossas decisões de compras, defendendo uma nova era do design sustentável.

Continue lendo

Conheça a Ecoalf

Conheça a Ecoalf
A ECOALF é uma marca espanhola que tem como base princípios de sustentabilidade e trabalha principalmente com upcycling e reciclagem. A marca nasceu em 2009 e traz como carro-chefe o conceito de que para eles, o lixo é uma oportunidade e uma boa notícia. Procurando sempre reduzir a quantidade de lixo no planeta, a ECOALF trabalha com o reaproveitamento de matérias como pneus usados, redes de pesca abandonadas, garrafas plásticas, algodão e la pós-industriais e até borra de café. No manifesto da marca, chamado Tras(h)umanity, eles dizem que não buscam por um futuro utópico: devemos aceitar que os descartes fazem parte da nossa existência e trabalhar com isso, já que a tecnologia nos permite transformar praticamente qualquer coisa. ecolafecolafecolaf Continue lendo

#FeitoNoBrasil: Canna

#FeitoNoBrasil: Canna
Lançada em 2011, a marca de bolsas e acessórios paulistana Canna, comandada pela designer Fernanda Cannalonga, veio para desafiar o mercado tradicional de moda mostrando que é possível ter produto com qualidade e apelo estético sem usar nada de origem animal, pensando, ainda, de maneira eco-friendly. Com uma produção 100% brasileira – do material à mão de obra (o chamado sourced local e made local), a marca mantém um ritmo slow fashion, com poucas coleções e número de peças restrito, o que torna seus produtos ainda mais cheios de personalidade. A Canna surgiu de uma necessidade pessoal da própria estilista, que é vegetariana desde a adolescência e não encontrava peças de desejo sem produtos de origem animal e, principalmente, feitas no Brasil. Formada em Moda pela Faculdade Santa Marcelina, não demorou para Fernanda colocar seu aprendizado em prática, suprindo esse vazio do mercado nacional de acessórios. Todas as peças da Canna são feitas artesanalmente em São Paulo utilizando, no lugar do couro, uma matéria prima sintética produzida na Bahia por uma fábrica que utiliza processos ecológicos. Segundo Fernanda, a fábrica recicla quase 100% da água e do coagulante usado na produção do material, que, por ser sintético, é livre de cromo e outros metais pesados, tradicionalmente usados no curtimento do couro. Logo, os produtos da Canna são livres de crueldade e livre da indústria da pecuária, uma das maiores responsáveis pela emissão de gases de efeito estufa e desmatamento.slideshow1Apesar de toda a preocupação em ser uma marca vegan-friendly e consciente, nem precisamos dizer que os produtos da Canna não são destinados apenas para um público vegan e eco, né? Os produtos chamam a atenção de qualquer pessoa ligada em moda, que gosta de investir em peças atemporais, dessas que permanecem no guarda-roupa durante anos.  O cuidado com todos os detalhes eleva os produtos da marca ao patamar de itens de luxo, porém com preços que cabem no orçamento de várias mulheres (os preços das bolsas variam de R$ 200 a R$ 400). Assim como a Gioconda, que contamos sobre por aqui, a Canna é uma empresa pequena que busca crescimento de maneira orgânica. Além da Fernanda, que faz o design, um modelista e um artesão cuidam da produção das peças. Todos os outros processos ficam por conta da própria Fernanda, que não vislumbra se tornar uma Stella McCartney, mas sim manter a produção ativa e sempre acessível, mostrando para o maior número de pessoas possível que é super viável unir estilo e valores através da moda que vestimos e dos produtos que compramos.slideshow2 slideshow3A marca acabou de lançar a coleção 2015, que você pode conferir e comprar no site oficial da Canna clicando aqui!   Continue lendo

Como Praticar Moda Consciente Na Hora De Ir Às Compras?

Como Praticar Moda Consciente Na Hora De Ir Às Compras?
Na semana passada, nós contamos os 9 termos mais comuns da moda ética e o que eles significam no quesito qualidade de produto. Agora vamos falar de algo muito importante: como você incorpora esses produtos no seu guarda-roupa. Nós vamos pular a etapa de limpeza de guarda-roupa, reconhecimento de estilo e aproveitamento do que você já tem (você pode ler todos os passos sobre isso aqui), e ir direto para a parte das compras. Quando você vai às compras, ou encontra algum produto interessante por ai, é muito importante que você tenha seus valores éticos bem alinhados. No livro “Wear No Evil”, da Greta Eagan (sem tradução para o português), a autora explica de forma bem simples sobre isso e é algo mais ou menos assim: de todos os termos que te contamos na semana passada, escolha pelo menos 3 que são imprescindíveis para você. Para mim, por exemplo, um produto precisa ser 1. Vegan, 2. Feito no Brasil e 3. Feito a Mão. Quando eu vou às compras, antes de colocar qualquer coisa na sacola eu avalio se o produto tem a ver com o meu estilo e eu realmente vou usá-lo ao máximo, e se o produto tem pelo menos uma das três principais características nas quais eu acredito, ou seja, se ele é vegan, feito no Brasil, e eco-friendly. a1 Em seu livro, Eagan também estabelece um “ranking”, o que ela chama de “Diamond Life”, para cada tipo de atitude de consumo. Esse ranking funciona com base no estilo, mas onde apenas estilo não é suficiente para comprar um produto. Ele precisa ter estilo e pelo menos uma das qualidades éticas imprescindíveis para você, com esses dois quesitos preenchidos, você chega na base de um “cidadão eco”. Para passar para a próxima fase do diamante, sua compra precisa ser embasada em estilo e pelos menos dois dos itens que você considera imprescindível (ou fazem parte dos nove termos mais comuns da moda ética). Por exemplo, quando eu compro um produto que tem meu estilo, é feito no Brasil e com base numa produção zero-waste, eu chego na base de um “guerreiro eco”. O último nível do diamante, “guru eco”, exige um comprometimento maior com a moda ética e normalmente é quando não conseguimos comprar mais em grandes lojas de departamento. Para ser um “guru eco” é necessário que o produto tenha a ver com seu estilo e ter as três características que você colocou como imprescindíveis lá no começo (ou um mix entre os seus valores e os outros termos do glossário de moda ética). O nível ideal de compra e um produto realmente valioso é um que tenha “four or more”, ou seja, quatro ou mais das 9 qualidades éticas . É difícil, mas não é impossível, quer ver? Foto 0 Se eu compro um dos sapatos da Insecta eu estou comprando de acordo com o meu estilo, um produto feito no Brasil (1), vegan (2), upcycling (3), eco-friendly (4), feito a mão (5). Foram 5 quesitos facilmente preenchidos em um produto só e nós conseguimos isso comprando de marcas que valorizam a produção consciente. Pode não parecer, mas já existem várias por ai. Quer descobrir algumas? Então basta ficar atento à nossa coluna mensal do #FeitoNoBrasil, que estreamos esse mês por aqui, para saber mais sobre as marcas que vão te ajudar a ser um “guru eco” na hora de comprar moda.   Continue lendo