Seu Carrinho
Fechar alternativas ícone

Calce Uma Causa

Shwe + Insecta: estampas, cor e empoderamento

Shwe + Insecta: estampas, cor e empoderamento

Lembra daquele dia que a gente mostrou saquinhos de tecidos estampados e prometeu contar mais? Chegou o dia. Respira fundo. Contaremos mais. Hoje você vai descobrir o resultado da nossa parceria com a Shwe. Como você já deve saber, a Shwe é uma marca Sul-Africana que trabalha com artesãs em situação de vulnerabilidade.

O principal pilar da empresa é o empoderamento feminino, e esse é um dos motivos da gente ter se apaixonado pelo trabalho deles. Tudo gira em torno de um projeto que capacita mulheres para que possam ser profissionais com a sonhada independência financeira, além de terem condições de sustentar as suas famílias e gerar renda para as comunidades onde vivem. ♡ Uma das coleções da Shwe é feita em parceria com as senhoras do asilo municipal de Durban, lá na África do Sul.

Eles se encantaram pelas histórias que elas contam enquanto costuram, no tradicional chazinho da tarde, e desse ambiente de trocas saiu a coleção “SHWE – The Wearable Library”. O nome é uma brincadeira com esse momento de contação de histórias, e como elas ficam “impressas” em cada peça feita pelas artesãs.   É aí que a gente entra. São os excedentes da produção - ou seja, tecidos - dessa coleção que dão vida à nossa Collab. A matéria-prima que elas usam é 100% algodão com padrões simplesmente incríveis.

O famoso Shweshwe, tecido estampado tradicional da África do Sul, se transformou em Cordulias e Papilios. Além de bonitões, esses pares também são especiais porque assim como os vintages, são feitos de tecidos reaproveitados. Então, não existe dois pares exatamente iguais. As estampas se encaixam de jeitos diferentes em cada sapato, e em alguns casos acontecem misturas inesperadas. Olha só o resultado:

Insecta + Shwe Insecta + Shwe Insecta + Shwe

E além dos sapatos, com os mesmos tecidos também foram feitos saquinhos, que a gente já mostrou. Que obviamente você vai usar pra qualquer coisa, menos pra ficar escondido na gaveta em casa, né?

Insecta + Shwe

Agora vem ver todos os detalhes sobre cada besouro e encontrar a estampa perfeita na sua numeração aqui.

Continue lendo

Permita seu corpo primaverar

Permita seu corpo primaverar

Empoderada. EM-PO-DE-RA-DA. Leia essa palavra novamente, pausadamente. Um termo gasto e absorvido pela mídia, que nos dá a falsa impressão de liberdade. Somos empoderadas mesmo? Temos poder sobre nós mesmas? A primavera vem aí, falta pouquinho pra estação mais florida do ano, e por não falar no nosso processo de florescimento, também? A esta altura todos nós já sabemos o básico: pessoas adultas têm pelos.

Então por que, em pleno 2017, uma foto que mostre uma mulher com pelos pode causar um reboliço tão grande, e até mesmo demonstrações de violência? Nojento, anti-higiênico, desleixo...quantos adjetivos nos dão, não é mesmo? Você se depila hoje e daqui quinze dias já está aflita, porque os pelos estão longos o suficiente para serem vistos, mas ainda muito curtos para serem novamente arrancados. E dá-lhe calça jeans e manga que esconda as axilas, mesmo debaixo de um sol de quarenta graus.

Tudo isso porque as pessoas ao redor não podem nem imaginar que temos os tão naturais pelos. “Uma mulher adulta com pelos, poros, cravinhos? CREDO!” E dá-lhe gilete, cera, sabonete íntimo, desodorante íntimo, qualquer coisa para detonar a flora vaginal para agradar o outro. A gente pode até tentar se enganar dizendo que faz só pra se sentir bem, mas no fundo sabemos que tem mais coisa por trás de uma rotina quase obsessiva em busca da pele perfeitamente lisa, da vagina com cheiro de fruta e da axila perfeita como seda. E mudar tudo isso não é fácil.

É um exercício diário que já fazemos diante do espelho, mas a contrapartida precisa existir. Ou seja, as pessoas ao redor precisam entender que pouco importa a opinião pessoal delas, o respeito é uma obrigação. Agredir verbalmente alguém que escolheu não seguir as convenções sociais faz com que a denominação  “animal racional” pareça incondizente com nossa espécie. Enquanto parte de nós busca olhar pra si mesma com olhos desnudos de pré-definições, toda a sociedade se esforça para que sigamos escravas de padrões.

Em tempo: percebam que em momento algum eu condeno o ato de depilação em si, mas a forma como esse hábito é imposto, e deixa de ser mera escolha para se tornar obrigação. Não há nada de nojento em pelos. Afinal, homens estão ai ostentando sua natureza sem maiores problemas. Sabemos que a questão não é falta de higiene e que os pelos femininos só soam nojentos porque fomos ensinados assim. Tudo aquilo que não se assemelhar a uma capa de revista será condenado: gordura, fluidos vaginais, menstruação e... pelos. Eles, que formam parte de um importante mecanismo de defesa e proteção à nossa pele e órgão genitais.

Cuidados com higiene pessoal são diferentes de sacrifícios para buscar adequação social e aceitação. O primeiro caso, todos os seres humanos, independente de seu gênero, precisam fazer. É mandatório manter bons hábitos para a manutenção da boa saúde (Sra. Óbvia ataca novamente). Mas o extremo da vaidade, aquele que prende e mutila mulheres para que continuemos submissas a um sistema, não tem a ver com limpeza corporal, mas com poder e controle. O florescimento de nossos corpos, o auto-amor, o auto-cuidado e o entendimento do funcionamento do nosso organismo são essenciais para que nos mantenhamos fortes. E para aqueles que acham errado a ideia de ter pelos, ok, tire os seus, estamos bem assim. Repito que não existe um problema em escolher o que fazer com seu corpo. Desde que seja, de fato, uma escolha.

Continue lendo

Prepara que vem aí: Insecta + Shwe

Prepara que vem aí: Insecta + Shwe

Faz tempo que a gente quer contar pra vocês da nossa nova collab. Chegou a hora! Dessa vez a gente se uniu à Shwe, uma marca Sul-Africana que trabalha com artesãs em situação de vulnerabilidade. O nome é uma alusão ao Shweshwe, tecido estampado tradicional da África do Sul.

É esse o material que vai ser usado nessa Collab. Um tecido 100% algodão com estampas simplesmente incríveis, daquelas de fazer o olho brilhar. Olha só essas cores e geometrias:  Bom, e por que a gente se apaixonou pela Shwe? Como você já sabe, escolhemos a dedo nossas parcerias para Collabs. Queremos unir forças com iniciativas e marcas que compartilhem os nossos valores. Dessa vez, claro, não foi diferente.  

Esse projeto que atua em três frentes: moda, empoderamento feminino e dar voz às histórias de mulheres incríveis, com vivências únicas, porém que não chegam ao grande público. O projeto trabalha com 64 mulheres sul-africanas, que são treinadas em costura, tricô e crochê por professores e alunos da Universidade de Durban. Graças a esse trabalho, elas podem ter uma profissão para gerar renda para as suas famílias, valorizar as suas habilidades e se sentirem mais fortes e empoderadas.

Além disso, eles também são parceiros das senhorinhas do asilo municipal. Elas passam o tempo tricotando, bordando e crochetando enquanto conversam e tomam o chá da tarde. Essa ideia de valorizar as histórias vem justamente desses momentos, que são espaços seguros onde mulheres se juntam para trocar experiências e vivências. É um ambiente perfeito pro aprendizado e para o fortalecimento de laços entre elas. ♡

A Shwe criou com elas uma coleção de tecidos chamada “SHWE – The Wearable Library”. A brincadeira com a “biblioteca vestível” fala justamente das histórias contadas pelas costureiras. Para a eles, cada peça carrega a história de quem a fez, como se fosse um livro. Por enquanto a gente não quer estragar a surpresa revelando o que vai sair dessa parceria. Mas pra não deixar todo mundo morrendo de curiosidade, aqui tem uma prévia do que vem por aí:

Só lindeza, né? Então fica de olho que logo, logo a gente vai mostrar o resultado da Collab Insecta + Shwe. Enquanto isso, aproveita pra conhecer melhor essa marca linda e colorida. Dá um pulo lá no site pra saber tudinho sobre essas mulheres incríveis. E pra saber em primeira mão tudinho sobre essa Collab, é só cadastrar o email aqui. 

Continue lendo

Insecta Shoes + Think Olga: Estampe Uma Causa com muito empoderamento feminino

Insecta Shoes + Think Olga: Estampe Uma Causa com muito empoderamento feminino
Hoje é dia de falar sobre empoderamento feminino e a nossa nova parceira na linha Estampe Uma Causa: a ONG Think Olga. Pra quem não conhece, na linha Estampe Uma Causa discutimos questões socioambientais e trabalhamos com conscientização sobre assuntos em que acreditamos. Fechamos parcerias com instituições que trabalham com esses assuntos e através dos nossos besouros fazemos a nossa parte: 20% do valor da compra dos sapatos dessa linha são revertidos para as causas. A gente já falou do boto rosa , e agora é a vez de abordar outro assunto importante: o empoderamento feminino e a desigualdade de gênero dentro do mundo da moda. O protagonista é o Scarabeus Manantial, com estampa exclusiva. Nossa nova parceira é a Think Olga, ONG de jornalismo que tem como missão empoderar por meio da informação. É bem possível que você já seja leitora ou, pelo menos, tenha visto algum post passando pela sua timeline. São ótimos, né? Dentro de todo o universo das questões femininas abordadas pela ONG, elas querem falar sobre consumo e mostrar como podemos prejudicar ou beneficiar mulheres através da forma como consumimos. Com essa parceria, vamos ajudar a trazer dados, explicar e disseminar essas ideias de empoderamento através de ações mais conscientes. A história da estampa reflete muito bem tudo isso. No último Dia Internacional da Mulher, todas as mulheres da Insecta (não são poucas, aliás) se reuniram para dar ideias e esboçar de forma coletiva uma estampa. A gente queria que esse trabalho representasse o maior número possível de mulheres. Chegamos juntas a um conceito que incluía pontos importantes como inclusão, resiliência e adaptabilidade feminina. Também falamos sobre raízes, que evocam toda a questão do feminismo estar mais forte do que nunca, e a valorização das conquistas das mulheres. Cheias de ideias, convidamos uma mulher supertalentosa, como não poderia deixar de ser, para dar vida a esses conceitos: quem assina a estampa da parceria é a designer Laura Krebs. Ela nos contou como foi o processo criativo. Partindo dos temas que levantamos ela criou os primeiros esboços. A intenção era criar uma estética que mesclasse mensagens fortes e suaves, nada agressiva e ainda trazendo significado. Os florais botânicos – que são a nossa cara – foram combinados a desenhos à mão livre e o resultado final ficou delicado e feminino, e ao mesmo tempo nada frágil. Lindo, né? E para reforçar ainda mais a ideia de coletividade, o sapato foi batizado Scarabeus Manantial. Os mananciais são fontes de água que abastecem os rios, começando de pequenas fontes para dar vida a grandes volumes de água correndo na mesma direção. E foi bem assim que nasceu esse sapato: a partir de uma ‘nascente’ coletiva que se transformou em algo bem maior. Os sapatos dessa parceria já estão disponíveis clicando aqui. Se você quiser levar um – ou mais – pra casa, pode ficar feliz sabendo que além de comprar um modelo feito com reciclagem de borracha e garrafa PET, vegano e feito de forma ética, ainda está doando 20% do valor para uma causa importante.
Continue lendo
x