Calce Uma Causa

Bolo de arroz (sem glúten)

Bolo de arroz (sem glúten)

Seja no café da manhã ou da tarde, um bolinho acompanhado de uma xícara de café sempre vai bem. Esse aqui é bem diferente e inusitado, não leva farinha e nem ingredientes de origem animal, sua base é de arroz cru! É isso mesmo, arroz integral deixado de molho de um dia para o outro. O bolo não fica com gosto de arroz, mas com um sabor adocicado neutro, tipo aqueles bolos de nada. Você pode fazer uma calda, por exemplo, de chocolate, maracujá, limão ou goiabada, e dar uma camada extra de sabor. Ele é mais denso e molhadinho, fica bom tanto em temperatura ambiente quanto gelado. Além de não levar ingredientes refinados, essa receita é sem glúten, perfeita para intolerantes. Isso sem contar que é de liquidificador, super fácil de fazer.

 

Você vai precisar de

Arroz integral cru - 1 xícara de chá (200 g)

Água fervente - 4 xícaras (1 litro)

Suco de limão - 1 colher de sopa (15 ml)

Leite de coco caseiro - 200 ml (receita aqui)

Óleo vegetal - 100 ml + um pouco para untar

Linhaça - 2 colheres de sopa (15 g)

Açúcar demerara - 1 xícara (220 g)

Extrato de baunilha - 2 colheres de chá (10 ml) opcional

Fermento químico em pó - 1 colher de sopa (8 g)

Farinha de arroz (ou outra que preferir) - o suficiente para untar a fôrma

Atenção, antes de fazer é necessário um pré-preparo: Coloque o arroz em um recipiente grande e adicione a água fervente e o suco de limão. Misture bem e deixe de molho por cerca de 6 a 8 horas.

Como fazer

1- Preaqueça o forno a 180 ºC.

2- Unte uma fôrma de bolo com furo no meio (usei uma com 20 cm de diâmetro) e polvilhe com farinha de arroz, ou outra que preferir.

3- Em um liquidificador coloque o leite de coco, o óleo vegetal e a linhaça. Bata bem por cerca de 3 minutos, até a linhaça ficar bem triturada.

4- Escorra a água do arroz e transfira para o liquidificador. Adicione o açúcar demerara e o extrato de baunilha. Bata bem em velocidade máxima até ficar homogêneo. Se preferir, divida a massa em duas porções e bata separado para não forçar o liquidificador.

5- Adicione o fermento e misture com uma colher.

6- Transfira a massa para a fôrma e leve ao forno preaquecido por cerca de 50 minutos, ou até que um palito saia limpo ao ser inserido no centro do bolo.

7- Retire do forno e espere esfriar para desenformar.

Rendimento: 10 pedaços

Continue lendo

Bolo invertido de abacaxi (sem glúten)

Bolo invertido de abacaxi (sem glúten)

Clássico, delicioso e super perfumado, o bolo invertido de abacaxi aparece por aqui numa versão sem ovos, sem laticínios e sem glúten. Perfeito para intolerantes e alérgicos. Apesar de não levar ingredientes “tradicionais”, não quer dizer que não fica gostoso. A massa fica bem fofinha, úmida e doce na medida certa. Seu sabor é mais neutro para dar espaço pro abacaxi assado com calda brilhar. Afinal de contas, bolo de abacaxi tem que ter gosto de abacaxi né!? Hahaha.

Você vai precisar: 

Para a massa:

Polvilho doce – 1 xícara (115 g)

Farinha de arroz integral ou branca –3/4 xícara (105 g)

Farinha de aveia (sem glúten, se necessário) – 2/3 xícara (70 g)

Açúcar mascavo peneirado – 1 1/2 xícara (190 g)

Água filtrada – 200 ml

Abacate ou avocado maduro e amassado – 1/2 xícara (100 g) – serve para deixar a massa úmida

Óleo vegetal (usei de coco) – 1/4 xícara (60 ml)

Fermento químico em pó – 1 colher de sopa (15 g)

Para a calda: 

Açúcar mascavo peneirado - 4 colheres de sopa (40 g)

Água – 4 colheres de sopa (60 ml)

Para montar:

Abacaxi descascado e cortado em fatias finas (mais ou menos 1 cm) - 350 g

Como fazer:

1- Comece preparando a calda. Em uma panela pequena adicione o açúcar mascavo e a água. Leve ao fogo médio e mexa sem parar até o açúcar dissolver completamente e obter uma calda.

2- Transfira para a fôrma (usei uma com 24 cm de diâmetro) e unte o fundo todo.

3- Disponha as fatias de abacaxi sobre a calda e reserve.

4- Preaqueça o forno a 180 °C.

5- Em um recipiente grande misture o polvilho doce, a farinha de arroz, a farinha de aveia, o açúcar mascavo e o fermento químico. Reserve.

6- Coloque no liquidificador a água, o abacate e o óleo. Bata bem até obter um creme liso.

7- Adicione os ingredientes líquidos aos secos aos poucos, mexendo com um batedor de arame ou colher até obter uma mistura lisa.

8- Despeja a massa sobre as fatias de abacaxi e nivele o topo.

9- Leve ao forno preaquecido por cerca de 35 minutos, ou até que um palito saia limpo ao ser inserido no centro da massa.

10- Retire do forno, espere amornar e desenforme.

11- Sirva em temperatura ambiente.

Dica: Consuma em até 2 dias e armazene em um lugar fresco, seco e coberto. Não indico guardar na geladeira porque a massa irá ressecar.

Rendimento: 10 pedaços

Continue lendo

Bolo de laranja com amêndoas

Bolo de laranja com amêndoas

Essa é daquelas receitas super simples e práticas, ideal para quem não tem muito tempo pra cozinhar mas não dispensa um bolo caseiro bem gostoso e aromático. A combinação do sabor cítrico do suco de laranja com o adocicado das amêndoas é incrível! Agrada até aos paladares mais exigentes.

Se você quiser fazer uma variação é possível substituir o suco de laranja por suco de tangerina na mesma quantidade. Fica tão bom quanto! O óleo vegetal que usei foi de girassol, mas você pode usar outro de sua preferência.

Você vai precisar de:

Farinha de trigo branca orgânica - 1 xícara (150 g)

Farinha de aveia - 1/2 xícara (60 g) + um pouco para polvilhar

Açúcar demerara - 1/2 xícara (110 g)

Amêndoas - 1/2 xícara (80 g)

Suco de laranja integral - 1 xícara (250 ml)

Óleo vegetal - 1/4 xícara (60 ml) + um pouco para untar

Farinha de linhaça - 2 colheres de sopa (10 g)

Fermento químico - 2 colheres de chá (8 g)

Como fazer:

1- Preaqueça o forno a 180 ºC.

2- Unte uma fôrma de bolo com furo no meio (24 cm de diâmetro) com um pouco de óleo e polvilhe farinha de aveia. Chacoalhe bem para espalhar sobre o fundo e as laterais. Bata sobre a pia para tirar o excesso. Reserve.

3- Em um liquidificador coloque as amêndoas, o suco de laranja, o óleo e a farinha de linhaça. Bata bem por cerca de 3 minutos até obter uma mistura homogênea.

4- Em um recipiente misture a farinha de trigo, de aveia e o açúcar demerara. Acrescente a mistura do liquidificador aos poucos, mexendo sem parar para não formar grumos.

5- Por último, adicione o fermento e misture delicadamente até incorporar na massa.

6- Transfira para a fôrma untada e nivele a massa girando a fôrma rapidamente sobre a bancada.

7- Leve ao forno preaquecido por cerca de 40 minutos ou até que um palito saia limpo ao ser inserido na massa.

8- Retire do forno e espere 15 minutos para desenformar. Se você tentar enquanto estiver quente o bolo irá se despedaçar.

9- Para desenformar cubra a fôrma com um prato grande e vire de uma só vez.

Bolo de laranja com amêndoas

 

Rendimento: 8 pedaços

Continue lendo

Bolo de Chocolate Vegano

Bolo de Chocolate Vegano
Falar de bolo vegano, sem ingredientes de origem animal, me deixava com o pé atrás. Isso porque já havia feito vários testes, experimentei várias receitas e todas foram decepcionantes. Uns não cresciam, outros ficavam secos, já outros demoravam uma eternidade para assar. Enfim, nada me satisfazia, até nascer esse irresistível bolo de chocolate. O problema é que eu sempre quis revolucionar as receitas, querendo usar só farinha de trigo integral para ficar mais nutritivo. Como consequência, o bolo crescia pouco, ficava denso, seco e com gosto de farinha. Infelizmente, bolo super macio e gostoso sempre vai sempre ser o contrário de saudável e nutritivo, isso é fato e não tem como negar. Por mais que tenha algumas trocas mais saudáveis, sempre vai ter que utilizar algum ingrediente processado e refinado para deixa-lo irresistível. No caso dessa receita, usei farinha de trigo branca, aquela comum mesmo. Sempre dou preferência para a orgânica. As trocas mais saudáveis ficam por conta do açúcar, que usei o mascavo e não o refinado. E a cobertura, que leva chocolate meio amargo e biomassa de banana. Ela por si só já incrível, agora cobrindo um bolo super macio então nem se fala. Na minha opinião esse bolo não fica devendo em nada nos quesitos sabor e textura quando comparado com bolos que levam ovos, leite e manteiga. Se você já tentou fazer algum bolo vegano e ficou traumatizado que nem eu, dê uma chance para esse, garanto que não vai se arrepender ;) nega-maluca-bolo-de-chocolate   - Você vai precisar:   para a massa: Farinha de trigo branca - 3 xícaras Açúcar mascavo peneirado - 2 xícaras Água morna - 1 ½ xícara Óleo vegetal - 1 xícara (usei de girassol) Cacau em pó - ⅓ xícara Fermento químico em pó - 1 colher de sopa   para a cobertura: Biomassa de banana - 1 ½ xícara (receita aqui) Chocolate meio amargo, sem leite, picado - ¾ xícara Açúcar mascavo - ¾ xícara   - Como fazer: 1- Preaqueça o forno a 200 °C. 2- Em um recipiente grande misture a farinha, o açúcar e o cacau em pó; 3- Adicione o óleo vegetal e a água morna, misture bem até ficar homogêneo; 4- Acrescente o fermento e misture lentamente até incorporar na massa; 5- Unte uma fôrma (usei uma de 33×23 cm) com óleo e polvilhe cacau em pó para a massa não grudar. 6- Despeje a massa na fôrma e nivele com uma colher. Leve ao forno preaquecido por cerca de 20 minutos, ou até que um palito saia limpo ao ser inserido no centro do bolo. 7- Enquanto a massa assa, prepare a cobertura. Em uma panela coloque a biomassa, o chocolate e o açúcar mascavo (ver notas). 8- Leve ao fogo baixo e mexa sem parar até todos os ingredientes incorporarem. Adicione um pouco de água, cerca de 75 ml, para deixar a cobertura mais líquida. Lembre-se que ao resfriar, a biomassa fica mais consistente, por isso que a cobertura deve ser mais líquida enquanto quente. 9- Retire a massa do forno e espere esfriar. 10- Despeje a cobertura sobre a massa e espalhe com uma colher.   Notas: – A quantidade de chocolate e açúcar para a cobertura, pode variar de acordo com o seu gosto. E principalmente de acordo com a porcentagem de cacau do chocolate utilizado. Por exemplo, se o chocolate usado for com pouco cacau, como 40 %, não vai ser necessário utilizar muito açúcar porque ele é mais doce. Já se tiver bastante cacau, como 80 %, é bom utilizar um pouco a mais para adoçar. Porém, isso varia de acordo com o seu paladar. Experimente e ajuste de acordo com seu gosto. – Se você tem a biomassa congelada, primeiro é necessário esquentar para voltar ao seu estado original de pasta cremosa. Isso pode ser feito aquecendo ela em banho maria, depois utilize normalmente na receita. Continue lendo

Bolo vegano de caneca com pasta de amendoim (Vegano e sem açúcar)

Bolo vegano de caneca com pasta de amendoim (Vegano e sem açúcar)

O tamanho de bolo perfeito para uma pessoa! A delícia cabe numa caneca e demora 5 minutos para ficar pronta.

* Ingredientes:

- 3 colheres de sopa de farinha de trigo;

- 2 colheres de sopa de cacau em pó;

- 3 colheres de sopa de leite não lácteo (amêndoa, soja, arroz);

- 2 colheres de sopa de xarope de arroz integral (ou melado de cana);

-  1 colher de sopa de óleo de coco;

- ¼ colher de chá de fermento em pó;

- 2 colheres de sopa de gotas de chocolate vegano;

- Uma colher grande de pasta de amendoim.

Bolo vegano de canecaBolo vegano de caneca

* Modo de fazer:

- Misture a farinha, o cacau em pó, as gotas de chocolate, o fermento em pó na caneca;

- Adicione o leite, xarope de arroz, óleo de coco;

- Misture tudo bem;

- Adicione uma colher de pasta de amendoim no centro;

- Coloque no micro-ondas por 60 segundos

- Se precisar aquecer um pouco mais, coloque no micro-ondas por mais 15-30 segundos.

Nota: Se você não encontrar gotas de chocolate, compre uma barra de chocolate vegano e quebre em pequenos pedaços.

Bolo vegano de chocolate

Continue lendo

Dêem boas vindas à Chef Hadas + bolo vegano de cacau

Dêem boas vindas à Chef Hadas + bolo vegano de cacau
Oi, Insectas! Estou muito feliz pela oportunidade de estar aqui com vocês! Quero começar super agradecendo a Insecta Shoes pelo convite e me apresentando. Me chamo Hadas. Se pronuncia Adás e é o nome de uma flor. Um dia, quando eu tinha 15 anos, estava assistindo, na televisão, a imagens de vacas e galinhas soltas no pasto, e de repente, como um clic interno, tudo fez sentido para mim e eu disse para minha a mãe, que estava adormecida ao meu lado: “Eu nunca mais vou comer carne”.  Depois daquele dia, de fato, nunca mais comi. Foi ali que entendi que os animais também têm vida, que são seres complexos como nós, que respiram, que sentem. E que aquela carne, que vinha em uma embalagem bonita de supermercado, passava por uma trajetória muito cruel até chegar ao meu prato. Minha mudança para uma dieta vegetariana foi bem tranquila e natural, pois a certeza de que o reino vegetal é muito abundante em alimentos para nós vinha de dentro. Inicialmente, fui ovo-lacto-vegetariana na transição para uma dieta vegetariana estrita e, depois de alguns anos, me tornei vegana. Para quem não sabe, ovo-lacto-vegetariano é quem se alimenta de vegetais, ovos, leite e derivados. Vegetarianos são aqueles que se alimentam de alimentos de origem vegetal, ou seja, não comem ingredientes de origem animal. Ser vegano compreende muito mais que alimentação. É um estilo de vida que vai além da dieta vegetariana. Não se utiliza de produtos de origem animal, ou que envolva algum animal em sua origem, inclusive de produção. Por isso, o vegano fica atento na escolha até de marcas de sapatos, roupas, cosméticos, absorventes, produtos de higiene e limpeza ou qualquer outra coisa que possa envolver animais na sua produção. Sendo assim, quando mudei minha alimentação, meu estilo de vida também mudou. Comecei a praticar yôga, o que expandiu a minha consciência, e passei a cozinhar meu próprio alimento, o que despertou em mim um profundo amor pelo universo da cozinha. Para mim, alimentação é amor próprio!  É auto-conhecimento, é saúde, é potencia, é cura. Somos o que comemos e não é por acaso que a cozinha é considerada o coração da casa. Cozinhar é amor e amor também é alimentação. 10659017_705088972920216_8605753244970781358_o Então, voltando para a minha história, meu primeiro emprego foi em uma pizzaria vegetariana na Guarda do Embaú chamada Beleza Pura (alguém ai conheceu??). Desde que me envolvi com os alimentos de uma forma sagrada e consciente, sempre me mantive neste meio. Morei na Chapada Diamantina, onde tive a oportunidade de cultivar meu próprio alimento e me envolver mais com a Agricultura Biodinâmica. Quando voltei para Porto Alegre, alguns anos depois, estudei no SENAC, no curso de Padaria e Confeitaria. Com este aprendizado, passei a fazer cupcakes veganos. Sim! Meus famosos e inesquecíveis cupcakes! Fofinhos, integrais, orgânicos. Extremamente deliciosos e incrivelmente saudáveis! Que foram o maior sucesso no Forúm Social Mundial de 2012. Daí surgiu a Sempre Viva Alimentos, originalmente com o nome de Vegan Cupcakes. A primeira Confeitaria Vegana do Rio Grande do Sul. Depois, fui estudar no EUA, para finalmente me aprofundar na área da alimentação saudável. Me formei no Natural Gourmet Institute, em Nova York como Chef de Cozinha e mais tarde pelo Living Light Institute, na Califórnia, como Chef e Instrutora de Culinária Viva com especialização em Confeitaria Viva. Bom, nem preciso dizer que foi uma experiência incrível, na qual tive a oportunidade de estagiar no PeaceFood Café, um bistrô vegano com uma extensa lista de opções de doces veganos, entre eles, vegan croassant recheado com ganache. 10539172_705090292920084_2497835055169431238_o Minha vontade sempre foi de compartilhar aqui no Brasil o que aprendi no exterior, então, quando voltei, expandi minha empresa para um linha maior de produtos incluindo doces vivos e deliciosos sucos detox prensados a frio. Hoje em dia, meu foco são as Aulas de Culinária Saudável, palestras em faculdades e escolas e consultorias para restaurantes e empreendedores na área da alimentação saudável e qualidade de vida. Além de eventos e projetos paralelos. O meu grande amor é compartilhar com as pessoas a maneira com que me relaciono com os alimentos, para que cada um possa encontrar a sua forma de se alimentar e  para que, assim, possamos nos conectar com a nossa natureza interna e externa. Eu acredito no poder dos alimentos e vocês?? Pra terminar, agora que já estamos apresentados, deixo para vocês uma deliciosa receita de Bolo Vegano de Cacau! Simples, fácil e com um toque secreto. Vou estar por aqui uma vez por mês, compartilhando receitas, dicas e curiosidades. Mandem suas dúvidas, comentários e sugestões para hadas.flor@gmail.com Bolo Vegano de Cacau Receita para uma forma redonda tradicional de 12 fatias ou retangular média. 400g de farinha de trigo integral (de preferencia orgânica) 250g de açúcar demerara 30ml de óleo de arroz ou girassol 1 colher de cha de sal marinho 1 colher de sopa de vinagre de maça 4 colheres de cacau em pó alcalino (cacau 100%) O segredo: ½ colher de chá de canela ¼ colher de chá de noz moscada ¼ colher de chá de pimenta chilli 400ml de água mineral ¼ xicara de castanha do pará picadas 1 colher de cháde bicarbonato de sódio Modo de preparo: Pré aqueça o forno a 180O . Em um recipiente coloque todos os primeiros ingredientes citados a cima, juntamente com o segredo e a água. Bata com o fouet (batedor de arame) até a massa ficar lisa e homogenia. Por último coloque as castanhas e o bicarbonato de bata novamente apenas para misturar. Unte a forma com óleo e salpique farinha, para evitar que grude. Despeje a massa na forma com a ajuda de uma espátula lambe-lambe e coloque para assar por em média 35/ 45 min. Atenção, o Bolo sempre cheira pela casa antes de estar pronto. Para ter certeza se esta assado por dentro, coloque um palito longo ou uma faca até o final da forma e puxe. O palito deve sair limpo de dentro do bolo. Quando isso acontecer, ele está pronto. PS 2: Sempre deixe o bolo esfriar completamente antes de desenformar, já que ele sempre “encolhe” quando esfria, se descolando da forma automaticamente e evitando que ele quebre ao desinformar. Depois de desenformar, faça a cobertura. Para a cobertura, aqueça em uma panela: 2 colheres de sopa de cacau ou chocolate em pó 4 colheres de sopa de açúcar demerara 2 colheres de sopa de óleo ¼ de xicara de água Mexa constantemente com uma colher de pau, até o açúcar se dissolver e começar a borbulhar. Quando esse mistura começar a engrossar e fazer muitas bolhas, desligue. Despeje sobre o bolo ainda quente. Você pode salpicar por cima nibs de cacau ou castanha do pará picada ou passada no ralador fino. bolo vegano de cacau Continue lendo

Popularizando o veganismo

Popularizando o veganismo
O interesse dos brasileiros pelo veganismo aumentou mais de 500% nos últimos 5 anos. Em todas as regiões do país mais pessoas têm procurado saber a respeito da filosofia de vida vegana. É o que  diz a pesquisa feita pelo Vista-se com a ajuda do Google Trends (olha só). Em 5 anos a palavra vegano atingiu a escala máxima de interesse no site de busca e aumentou 500%. Ou seja, são mais pessoas pensando e querendo entender essa cultura cheia de amor e energias positivas. receitas veganas E sabe quais são os estados que mais tem interessa na cultura que não usa nadica de origem animal? São eles:  Distrito Federal, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Rio de Janeiro e Paraná. O veganismo é tendência na maior parte do país e se você também procura saber mais sobre o assunto, comece por aqui www.sejavegano.com.br. Lembrando que a Insecta é ecológica e 100% vegana <3 Continue lendo
x