Calce Uma Causa

Pilares da sustentabilidade: entenda a importância

Pilares da sustentabilidade: entenda a importância

No mundo corporativo, a proteção ao meio ambiente e os pilares da sustentabilidade têm sido conceitos amplamente explorados. Isso se dá principalmente na promoção da imagem de empresas que, muitas vezes, não possuem práticas tão sustentáveis assim.

Na Insecta, a sustentabilidade não é apenas uma palavra bonita utilizada para enfeitar os nossos produtos e ações. Por aqui, ela permeia toda a nossa cadeia de produção e nossos valores, tanto é que sempre debatemos o assunto no blog. 

Por isso, hoje vamos explicar quais são os três pilares da sustentabilidade e como os aplicamos em todos os aspectos e ações da Insecta. Continue a leitura para saber mais.

O discurso sustentável e o mundo corporativo

Nunca se falou tanto em sustentabilidade. Seja em campanhas publicitárias ou em rótulos de produtos, essa palavrinha mágica pode ser vista com frequência estampando os anúncios das mais diversas empresas e marcas por aí. E não é à toa! Com o passar do tempo, as cobranças por práticas sustentáveis têm se tornado cada vez maiores.

No entanto, o que deveria ser uma prática séria se tornou apenas uma palavra vazia utilizada para autopromoção. Não é difícil encontrar grandes empresas usando a palavra sustentabilidade, mas que, na prática, não são nem um pouco sustentáveis. 

O problema do greenwashing

A tática de utilizar a sustentabilidade como mera estratégia de marketing é conhecida como greenwashing, palavra que pode ser traduzida para algo como “lavagem verde”. Aqui, as empresas utilizam discursos e propagandas com características ecologicamente corretas e sustentáveis, mas que não são realmente aplicadas. 

Com isso, muitos consumidores acabam sendo enganados, já que são levados a comprar algo acreditando que estão contribuindo para alguma causa ambiental, o que costuma não ocorrer. Segundo uma pesquisa do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (IDEC), 48% das embalagens de produtos possuem informações falsas sobre responsabilidade ambiental.

Quais são os três pilares da sustentabilidade?

Agora que você já sabe o que é greenwashing e como as empresas utilizam a sustentabilidade a seu favor, chegou a hora de conhecer um pouco mais sobre os três pilares da sustentabilidade e como eles devem ser aplicados. Dá só uma olhada.

Pilar social

O pilar social da sustentabilidade está relacionado ao capital humano, ou seja, as atividades desenvolvidas pela empresa e que afetam a comunidade em geral, além de funcionários e público-alvo. Portanto, para que uma empresa seja socialmente sustentável, é preciso nutrir relações respeitosas com fornecedores, consumidores e colaboradores.

Pilar ambiental

O pilar ambiental da sustentabilidade diz respeito às condutas da empresa em relação ao meio ambiente. Aqui, a empresa ou a marca devem buscar formas de reduzir o impacto ambiental em todo o processo de produção, desde insumos até as matérias-primas, reduzindo o desperdício de recursos.

Pilar econômico

O pilar econômico da sustentabilidade se refere à produção e oferta de produtos de forma economicamente sustentável, respeitando os concorrentes e mantendo um crescimento que não desrespeite funcionários e o meio ambiente em nome do lucro.

Como a Insecta aplica os três pilares da sustentabilidade?

Na Insecta, a sustentabilidade não é só uma palavra para enfeitar as nossas ações e produtos. Por aqui, a gente busca levar os três pilares da sustentabilidade para toda a nossa cadeia de produção. Abaixo, elencamos de que forma aplicamos essas práticas em nossos processos.

Veganismo

O veganismo entende que animais são seres sencientes e não temos direito de explorá-los para obter lucros. Por isso, todos os nossos produtos são feitos sem nada de origem animal. Além disso, sempre buscamos melhorar nossos processos em termos de materiais e temos o certificado do selo Peta.

Reutilização de materiais

Por aqui, a gente acredita que o produto verde é aquele que já existe. Então, nada melhor do que reutilizar materiais para a produção de novos produtos. Para isso, a gente reaproveita diversos recursos, como garrafa PET reciclada, borracha reciclada, algodão reciclado, tecidos reutilizados e roupas de brechó, que dão vida a novos Besouros.

Remuneração justa e valorização de produtores locais

A Insecta também acredita muito na transparência de cada processo de produção dos produtos. Portanto, trabalhamos com custos abertos para que você saiba quanto custa cada calçado feito aqui. Além disso, nossos sapatos são todos feitos localmente por trabalhadores devidamente remunerados.

Economia circular

A economia circular é outra prática que a gente aplica no nosso processo de produção. Então, quando você tem um Besouro parado em casa, é possível enviá-lo por Correios ou entregar nas nossas lojas para que ele seja desmontado e transformado em novos calçados. Com isso, a gente espera reduzir a produção de lixo e incentivar a reciclagem.

Insecta: construir um mundo mais sustentável é possível

A Insecta entende os impactos da sustentabilidade na criação de um mundo melhor, com mais respeito pelos recursos naturais e pela vida animal. Por esse motivo, levamos a sério os pilares da sustentabilidade e a nossa responsabilidade nesse processo. 


Por aqui, você fica sempre sabendo de como a gente busca procurar novas formas de fazer produtos que consideram os pilares da sustentabilidade. Então, que tal ficar por dentro do nosso blog e saber mais sobre como consumir de forma sustentável?

Continue lendo

Sustentabilidade para crianças: 8 dicas para ensinar

Sustentabilidade para crianças: 8 dicas para ensinar

Ensinar sustentabilidade para crianças é, a cada dia que passa, mais importante. Afinal, o planeta que nós e as gerações anteriores deixaremos para elas está passando por uma crise climática que pede ações imediatas. 

 

A educação ambiental nas escolas é prevista por lei, mas como adultos responsáveis que somos, não devemos deixar esse dever apenas para os professores, achando que está tudo ensinado e resolvido. 

Precisamos dar exemplos e mostrar como viver de um jeito mais verde no dia a dia. Para te ajudar, separamos oito dicas de conscientização infantil que você pode começar a fazer em casa hoje mesmo. Continue a leitura e saiba mais. 

 

Por que ensinar sustentabilidade para crianças?

Não é novidade que os hábitos que temos hoje são prejudiciais ao meio ambiente e terão um grande impacto na vida de todos. O consumo de carne, por exemplo, está atrelado à grande quantidade de gases nocivos para a atmosfera. Segundo dados da WordWatch, a pecuária é responsável pela emissão de 32 milhões de toneladas de gás carbônico.

No Brasil, a produção de lixo subiu 11% em apenas uma década, saindo de 66,7 milhões de toneladas, em 2010, para 79,1 milhões de toneladas, em 2019. Isso significa que, na prática, produzimos e utilizamos os bens em larga escala, mas não os reaproveitamos. 

Por isso, é importante que mudemos nossos hábitos de consumo. No entanto, só isso não é suficiente. É preciso levar a importância dos cuidados com o meio ambiente também para os pequenos, pois é na educação que plantamos uma sementinha e mudamos comportamentos.

 

Confira 8 dicas práticas para ensinar aos pequenos

Na hora de ensinar sustentabilidade para crianças, é importante saber como dialogar com elas e explicar os conceitos básicos de forma que consigam entender. Além disso, os exemplos também são boas apostas. Veja algumas dicas práticas de como educar as crianças de forma sustentável.

 

Separar o lixo

É importante explicar para os pequenos como a maioria das embalagens, sacolinhas e itens descartáveis serão usados por pouco tempo e depois irão para uma montanha de lixo. Por isso, explique como, muitas vezes, esse lixo pode ir parar no mar e machucar os animais. 

Além desses passos, ensine a separar o lixo seco do orgânico, explicando a diferença entre cada um e a importância da reciclagem. Você também pode transformar tudo num jogo para deixar a conscientização ambiental mais leve e divertida.

 

Compostagem

Com certeza, as crianças vão adorar participar da compostagem quando souberem do trabalho das minhocas nesse sistema! Vocês podem construir juntos a composteira e elas podem ajudar a separar o que vai para a compostagem. 

Quando o ciclo chegar ao fim e você mostrar que tudo aquilo ainda pode virar adubo e fertilizante para as plantinhas de casa, elas vão conseguir visualizar e entender o ciclo da reciclagem orgânica.  

 

Cuidado com a água

Com a água, você pode explicar a importância de preservar esse recurso. Na prática, é possível transformar o ensinamento em um jogo para ver quem gasta menos água. Cronometrar os banhos é uma maneira de tornar esse hábito de sustentabilidade para crianças mais claro.

Fechar a torneira ao escovar os dentes ou usar um copo meio cheio é uma boa prática de educação sustentável. Enquanto a água esquenta para o banho, colete com um balde e, depois, mostre que essa mesma água será usada para regar plantas, na descarga ou na limpeza da casa. 

 

Compartilhamento

Vale para brinquedos, eletrônicos e até na hora da televisão ou computador em casa. Nas roupas, nem se fala! Crianças crescem rápido, e passar adiante o que não serve mais, assim como pegar do irmão ou primo mais velho uma peça usada, comprar em brechós e organizar troca-troca de brinquedos e roupas é bacana para evitar o consumo exagerado.

Assim, fica fácil mostrar como uma coisa que não serve mais para um pode ser importante para outro. É nesse momento que você pode ensinar a cuidar bem das coisas para preservar e poder compartilhar. 

 

Faça você mesmo

Fazer coisas é uma baita lição de autonomia e sustentabilidade, mostrando que não há necessidade de consumir tanto. Criar brinquedos e jogos com materiais reutilizados estimula a imaginação e a criatividade, além de permitir que as crianças se envolvam em atividades lúdicas.

Aqui, você pode mostrar como elas podem recortar e montar brinquedos com papelão, como o besourinho na caixa do nosso oxford infantil,  ou ainda customizar as suas coisas, como a mochilinha que acompanha o sapato.

 

Plantando em casa

Faça uma horta em casa com a ajuda das crianças. Acompanhar algo que foi plantado a crescer e se desenvolver é uma baita experiência, ainda mais se no fim de tudo for um temperinho que vai para o prato! 

Mostre como regar com água reaproveitada e use o adubo e o chorume da composteira. Desse jeito, fica mais claro como tudo está interligado e fica melhor quando rola essa troca e cuidado. 

 

Atividades ao ar livre

Ensinar sustentabilidade para crianças também passa pelo contato real com a natureza para entender na prática a sua importância. Promova piqueniques em família e peça ajuda para embalar os lanches e, no fim do dia, se certificar de que nenhum lixo foi deixado para trás. 

Se você tem uma área aberta, faça uma “sessão de cinema” ao ar livre ou crie um acampamento divertido. Convide para uma caminhada na praia onde vocês vão recolher lixo  — peça para que elas mostrem e você recolhe, evitando contato com materiais perigosos —, vendo na prática como todos podem ajudar. 

 

Insecta: ensine uma causa com a gente

Na Insecta, acreditamos que ensinar o valor do meio ambiente e sustentabilidade para crianças é um assunto sério, mas que pode ser discutido de forma leve e divertida, já que elas precisam de um ambiente tranquilo para absorverem tudo naturalmente. E por aí, o que mais você faz para ensiná-las a viver uma vida mais verde?

Continue lendo

10 mudanças fáceis pra ter uma vida mais verde

10 mudanças fáceis pra ter uma vida mais verde

Dizem por aí que o ano só começa depois do Carnaval. Pra muita gente, a virada que conta é astrológica, que acontece em março. E mesmo pra quem conta o novo ano a partir de 1º de janeiro, sempre é tempo de fazer resoluções (e revoluções também).

A gente te ajuda a dar os primeiros passos. Confere 10 dicas bem facinhas que você pode ir incorporando ao dia a dia, adaptando à sua realidade sempre que precisar:

1 - Chega de desperdiçar comida Planeje o cardápio da semana. Você vai saber exatamente do que precisa (e do que não precisa). Sabe aquela técnica tradicional de fazer a lista de compras e tentar ir ao mercado\feira o mínimo possível? É isso. Evita compras por impulso e você não fica com a geladeira cheia de comida estragando. Ah, e ainda economiza em $ pra investir em você.

2 - Considere o veganismo Se você não quiser (ou não puder) cortar totalmente os ingredientes de origem animal, tudo bem. Cada um tem o seu tempo e a sua realidade. Mas você pode considerar reduzir esses ingredientes da sua alimentação em 2018. Faça um dia da semana vegano, conheça novas receitas (no blog temos vaaarias), descubra novos sabores. É bom pra sua saúde, pro planeta e claro, pros animais.    

3 - Ame as suas roupas O tema do Fashion Revolution de 2018 foi “Loved Clothes Last”, mas vale pra qualquer ano. Isso quer dizer, na prática, que quando você cuida do que tem, você tem por mais tempo. E assim não precisa renovar guarda-roupas a cada virada de estação. Observe as instruções de lavagem. Faça pequenos reparos, pregue novos botões, ajuste, reajuste. Sempre vale mais a pena manter uma peça do que comprar outra.

4 - Deixe o carro em casa A gente sabe, nem sempre tem como. Ainda mais pra quem tem dias puxados com várias paradas. Mas promete que vai tentar? Ande de carona com amigos, use a bicicleta ou vá a pé pra compromissos perto de casa. Aliás, priorize os compromissos perto de casa - vá no mercadinho do seu bairro e não no mercadão lá longe, por exemplo.

5 - Se informe Esse é o melhor jeito de saber qual a melhor atitude tomar. Sair da zona de conforto é um movimento que tem que vir lá de dentro, e quando você tem informação fica tudo mais fácil. Descubra quem fez suas roupas. Saiba de onde vem os alimentos que você consome. Se informe sobre as marcas que você consome e decida quem você vai apoiar. Se informe também sobre pontos de coleta de resíduos recicláveis, sobre como funcionam as coisas na sua cidade. Curiosidade abre um tanto de portas. ;)

6 - Se liberte da sacola plástica plmdds Vamos falar disso mais uma vez? Vamos sim, até todo mundo abandonar essa praga da vida moderna. Já mostramos aqui no blog que as sacolinhas são um problema e que reduzir ao máximo é a melhor saída. O segredo é ter uma ecobag sempre por perto. Não quer andar carregando muita coisa? A ecobag do besouro é pequena e se for bem dobrada, cabe até no bolso #ficadica.  

 

7 - Evite alimentos embalados Parece difícil, mas não é. Ainda mais se você já tem o hábito de fazer feira e comprar a granel. Alimentos prontos e embalados vendidos nos supermercados têm uma lista de pequenos problemas, e evitando consumir esse tipo de produto a gente corta o mal pela raiz: normalmente os vegetais são cultivados de forma industrial, com muito uso de agrotóxicos. As embalagens são de plástico, isopor ou plástico filme, que não é reciclável. Empresas que comercializam esse tipo de produto costumam descartar frutas e vegetais com aspecto “imperfeito”, ou seja, é comida totalmente comestível indo fora.  

8 - Economize energia Pelo valor da conta da luz (taí um ótimo incentivo), mas também pelo meio ambiente. Pequenas práticas podem ajudar no cotidiano e juntas viram uma baita economia: desligue computador, tv e outros eletrônicos durante a noite e quando sair de casa. Até na função standby eles consomem energia, sabia? Troque suas lâmpadas por LED. Elas podem parecer mais caras na hora da compra, mas duram muito mais e economizam energia.

9 - Use pilhas e baterias recarregáveis Infelizmente, nem essas duram pra sempre. Mas com certeza duram mais do que pilhas comuns, que levam até 100 anos pra se degradarem na natureza. E você já sabe, né? Muitas vezes elas vão parar em lixões, liberando toda aquela química no solo e na água subterrânea. Além disso, é um gasto ($) e a geração de resíduo com embalagem.

10 - Tenha um kit permanente na bolsa Aqui você vai adaptar conforme a sua necessidade, sabendo o que você mais consome e o que você pode cortar com preparo antecipado. Tem gente que leva garrafinha de água, outros preferem copinho, tem quem leve guardanapos de pano e até canudinho de metal ou bambu na bolsa. E aqui uma dica que é ótima pra quem não dispensa o cafézinho na rua: você pode ter uma colherinha de café na bolsa. E nunca mais vai precisar usar aqueles palitinhos plásticos que duram um total de 3 segundos e depois viram lixo.  

Viu? Tudo moleza. Ter atitudes mais sustentáveis é fácil e quando você vê já faz parte do cotidiano.

Continue lendo

X vinnu_lennartc

Opssss

A gente tá trabalhando em algumas novidades e por isso a loja estará instável das 16h as 18h.

Logo, logo estaremos de volta, tá!