Quem é Insecta neste dia da mulher?

Seta Fina Esquerda ícone
Quem é Insecta neste dia da mulher?

Aqui no blog vocês acompanham, mensalmente, textos sobre diversos temas afins ao feminismo. No Dia Internacional da Mulher do ano passado eu expliquei por quê essa data existe, e por quê ela não tem nada a ver com o clichezão sobre feminilidade que a mídia difundiu. Falei também sobre mercado de trabalho, empoderamento e sororidade. E, justamente, foi a partir desses três pilares que a Insecta nasceu.  

Empoderamento

Achamos importante que, neste dia tão simbólico para a história das mulheres, vocês saibam que o cerne da marca é colocar em prática tudo isso que vocês leem em nosso blog. A Insecta é praticamente uma criança, né? Nasceu em 2014, é novinha, mas já tem muita história pra contar e muita energia criativa pra fazer acontecer. Acontece que nada disso é fácil e nem acontece de uma hora para outra. Tudo isso é construído, e essa história tem tudo a ver com o dia da mulher. O cuidado com quem faz a Insecta acontecer vai desde a fabricação até a venda. E isso não é uma propaganda, é uma fotografia da nossa realidade. Afinal, quando falamos de empoderamento, falamos, também, de um ambiente saudável para que mulheres possam exercer sua profissão e terem seus direitos respeitados. Ser inclusivo vai além da seleção de um casting diverso. Significa enxergar valor nas diferenças e nas experiências que cada pessoa traz consigo.  

Mercado de Trabalho

Trabalhar esse tal de “empoderamento” na prática nos coloca em cheque em muitos momentos. Criar uma marca que busca um propósito junto com seus consumidores esbarra em diversos poréns, especialmente quando são mulheres dando a cara a tapa em um mercado de trabalho machista e que sempre questiona nossa capacidade. A gente vive em um sistema econômico que trabalha crises cíclicas, ou seja, momentos de altos e baixos, pleno emprego alternado com recordes de desemprego. E as mulheres são especialmente afetadas. Isso quer dizer que temos que ignorar homens desempregados e agir como se apenas mulheres representassem a força laboral do país? Não! – infelizmente muitas pessoas usam esse argumento falho quando querem diminuir a importância dos debates de gênero.

O que esse fato nos traz é que se nós quisermos diminuir a vulnerabilidade econômica da população precisamos olhar, sobretudo, aos que mais sofrem com essa situação. E quando falamos de mulheres no mercado de trabalho, temos que relembrar à exaustão os seguintes fatores: preconceito contra mulheres com filhos, múltiplas jornadas de trabalho, dependência financeira, violência doméstica (que muitas vezes derivam do item anterior, pois acabam não tendo condições de sair de uma relação abusiva). Por isso o trabalho da Insecta é focado em uma forma de organização que se preocupa com as pessoas envolvidas na cadeia de produção dos produtos.

Sororidade

Eu acho bem triste ter percebido uma descrença na sororidade nos últimos tempos. Percebo em meu círculo de convivência que existem muitas mulheres decepcionadas com o feminismo por conta de desentendimentos e desavenças. Acredito que talvez a gente tenha se perdido nesse conceito de sororidade em algum momento. Somos seres humanos, com qualidades, defeitos, limitações, sonhos, ego. Temos formações, experiências e expectativas diversas. As diferenças vão existir. Os conflitos surgirão. Neste dia da mulher nós queremos frisar a importância da sororidade não como um cenário edílico onde todas as mulheres concordarão umas com as outras sempre, mas como uma maneira de construir relacionamentos e cumplicidade para que nossos sonhos possam sair do papel. Trabalhar de forma a apoiar outras mulheres. Ajudar no desenvolvimento profissional de outras trabalhadoras. Apoiar os estudos das meninas. Nós por nós. Vamos nessa?

Deixe um comentário

x