Por que ser vegano - Parte 1

Seta Fina Esquerda ícone
Por que ser vegano - Parte 1

Por que ser vegano? Quando a Insecta nos chamou para falar sobre isso, pensamos logo em sugerir outro tema, esse seria muito espinhoso. Mas a verdade é que precisamos falar sobre o mundo em que vivemos e sobre as coisas que consumimos cada vez mais e para cada vez mais pessoas. Por isso, topamos trazer esse assunto para cá e vamos logo dizendo que essa é uma pergunta daquelas que têm respostas múltiplas e por isso impossível responder em um texto curto e direto.

Pensando nas vertentes mais comuns que levam as pessoas a adotarem um estilo de vida vegano, essa matéria será dividida em três partes: por que ser vegano pelo planeta, pelas pessoas, pelos animais. Vamos começar falando alguns dos motivos que levam às pessoas ao veganismo por questões ambientais e voltaremos aos outros motivos nos textos por vir.

Processed with VSCOcam with f2 preset

No entanto, antes de qualquer coisa, vale explicar que veganismo, ao contrário do que muitos acreditam, não é apenas uma dieta alimentar. De maneira simplista, veganismo é um estilo de vida, uma filosofia, que consiste em abolir o consumo de produtos de origem animal. Desde alimentação até roupas, remédios, cosméticos e produtos de limpeza.

“Mas não dá para viver sem remédio”. Verdade, não dá, e não precisa. Veganismo, acima de tudo, é ter consciência de que animais são seres sencientes e nós não temos direito de explorá-los. Visto isso, diminuir escolhas originárias de sofrimento animal vira uma necessidade coerente.  Pense da seguinte maneira: muitos realmente precisam de remédios para ter qualidade de vida, mas ninguém precisa de um batom testado em animais.

Isso esclarecido, vamos falar sobre uma cota da população que adotou o veganismo mais pelo bem estar do planeta do que pelos animais. Enquanto alguns afirmam que esse posicionamento carece de empatia, a verdade é que é preciso sim de certo nível de empatia para sair da zona de conforto e abrir mão de algo para um bem estar maior e global, como o meio ambiente.

Na verdade, a criação de animais para consumo e a exploração animal causam um impacto tremendo no planeta, o que afeta diretamente a vida de todos nós. O desmatamento da Amazônia e do Cerrado brasileiro mostraram seus efeitos em São Paulo, através de uma seca que ainda está deixando toda a população em alerta. As causas do desmatamento, 75% na Amazônia e 56% no Cerrado, estão associadas à pecuária.

Os dados continuam astronomicamente preocupantes: são necessários cerca de 16 mil litros de água para produzir 1kg de carne, além do que a pecuária bovina é responsável pela emissão de pelo menos 50% dos gases-estufa, principalmente do gás carbônico (CO2) e do metano (CH4). E sabe as temidas e famigeradas monoculturas de milho e de soja? No Brasil, 44% dessas culturas destinam-se a produzir alimentos para os animais da indústria. 

Processed with VSCOcam with f2 preset

Agora que você já entendeu um pouco mais sobre os impactos da pecuária desde o começo da cadeia, vamos falar um pouco de produtos como o couro e a lã. Quando o animal é abatido e sua pele vai virar roupa, seu couro precisa passar por um processo extenso, incrivelmente tóxico e poluente  para que o ciclo natural de biodegradação (ou, mais diretamente, apodrecimento) não aconteça. Além de animais, pessoas, rios e todo o ecossistema em volta de grandes curtumes estão morrendo por conta da produção desordenada do couro.

O mesmo acontece para suprir a demanda excessiva por cashmere (um tipo de lã), por exemplo. Os criadores de cabras fazem com que a reprodução seja além do natural, com essa supercriação resultando na devastação de todo o ecossistema local, que, inclusive, é essencial para que as cabras vivam com mais qualidade e procriem. É uma solução de curto prazo para suprir uma demanda insana de consumo. Então, no fim da cadeia estamos nós, consumidores incentivando toda essa devastação ambiental através dos produtos que compramos.

É claro que existem muitos outros números e dados sobre o impacto da produção animal no meio ambiente que por si só são bons motivos para adotar o veganismo. Porém, nós vamos convidar você a refletir mais, assistindo a documentários interessantes que abordam o tema e, obviamente, tirar a conclusão dessa história toda por você mesmo.

Documentários recomendados: Vegucated (2011), Food Ink (2008), e Vanishing Of The Bees (2009), esse último disponível no Netflix.

Processed with VSCOcam with f2 preset

Deixe um comentário

x