Seu Carrinho
Fechar alternativas ícone

O Ministério da Digestão adverte: Baixa acidez estomacal pode ser seu problema!

Seta Fina Esquerda ícone
O Ministério da Digestão adverte: Baixa acidez estomacal pode ser seu problema!
  O processo digestivo é essencial para boa saúde e quando em desequilíbrio, tem consequências apocalípticas para nossa saúde. E já íamos achando que basta comer de modo saudável e tomar suplementos, né? Mas e a absorção disso tudo? Bom, o processo começa na boca. Quando mastigamos (de preferência bastante, senão o bicho pega mais embaixo), a saliva já vai agilizando através de enzimas salivares. Conforme o bolo alimentar se dirige ao estômago, este se expande e começa a liberar acido gástrico (nosso foco de hoje). É aí que rola a “quebra” das proteínas em aminoácidos para que depois possam ser absorvidos pelo intestino. É nesta fase também que se forma o fator intrínseco que tornara possível a absorção de B12 no intestino. O pH começa então a cair com meta 1.5/3 para que o intestino libere a entrada do quimo (pasta alimentar). Enquanto isso vai rolando uma pré-digestão de carboidratos, gorduras e proteínas no estômago além de ocorrer a ionização dos minerais. Bactérias, fungos e vírus são destruídos. Quando o pH é atingido, o alimento segue o rumo ao intestino. A acidez é neutralizada pela bile e bicarbonato, rolando assim o restante da digestão e absorção dos nutrientes através do desdobramento das moléculas em partículas menores. Depois de uma série de processos químicos, onde o organismo decide o que vai aproveitar e o que não vai, o restante vai rumo ao intestino grosso, as bactérias “boas” produzem vitamina K e algumas B além de remover os excessos (processo conhecido) desde que haja quantidades suficientes de água e fibra. Bom, agora imagina se não estamos produzindo acido clorídrico suficiente? Este tema me chamou bastante atenção porque muita gente sofre desse mal e não faz ideia ou ainda acha que na realidade está com acidez estomacal demais, um comum engano já que os sintomas de azia, queimação e refluxo podem mesmo confundir. Outro motivo é que isso também afeta quem opta pelo veganismo (razões mais abaixo). IMG_0290   Quando não produzimos acido suficiente: - Não quebramos proteínas em aminoácidos (afetando todo o sistema endócrino, hormonal, imunológico, produção de enzimas e lembrem que os aminoácidos são os tijolinhos que constroem tudo no nosso corpo); - O bolo alimentar fica sentado no estômago um tempão esperando ficar no ponto e, enquanto isso, o alimento vai fermentando, produzindo gases/toxinas e ficamos inchados, flatulentos e sentimos azia, refluxo, queimação e mau hálito; - Os minerais não são ionizados; - As bactérias, vírus e fungos não são esterilizados; - O intestino acaba liberando a passagem depois de um tempo, mas como o pH específico não foi atingido: bile, bicarbonato e enzimas não são secretadas apropriadamente (o comando todo vem do pH) e não neutralizam a acidez (que embora menor, ainda existente e portanto queimando o intestino); - O alimento que passou sem ser desdobrado para as mais minúsculas partículas acaba alimentando as bactérias ruins que abrem buracos na parede do intestino; moléculas maiores passam para o sangue, o sistema imunológico não reconhece e ataca. E é aí que surgem as tais alergias. Além disso, as bactérias e fungos vazam pelo sangue se instalando em diversas partes do corpo e daí surgem as candidíases/infestações de fungos da vida; - Como a missão toda já foi comprometida, o cólon está numa situação complicada e rola uma constipação básica; E nem te conto o que acontece quando rola aquele cafézinho e cigarrinho depois da refeição: isso acelera todo este processo e só piora a situação. Aquele velho e bom cafezinho após o almoço costuma ser bem atraente, mas é fatal para uma boa digestão pois acelera a “descida” do alimento, fazendo com que o intestino receba nutrientes que não conseguem absorver e acabam virando alimento de bactérias ruins. Processed with VSCOcam with f2 preset Vamos para as principais causas de um indivíduo não produzir ácido suficiente: - Uma dieta com alto teor de proteína animal faz com que haja uma sobrecarga no sistema e a produção falha; - Uma dieta com pouca proteína faz com que o sistema fique preguiçoso (veganos: atenção); - Consumo de bebidas com gás e/ou muito geladas; - Combinação “pobre” de alimentos; - Refeições muito pesadas (razão similar ao alto consumo de proteína animal); - Uma dieta quase sem sal (literalmente); - Desidratação em geral, ou consumo de muito líquido com as refeições; - Uso de antiácidos, café e nicotina; - Idade (atenção extra para quem está acima de 40 anos); - E o velho amigo chamado stress (claro). IMG_0291   Lembrando que comer demais numa mesma refeição sobrecarrega a produção de acido gástrico. Resumidamente quando isso acontece, não assimilamos nutrientes, ou seja, ficamos desnutridos mesmo comendo bem. Desnutrição gera milhares de problemas incluindo infertilidade, anemia, fadiga crônica, problemas de pele, inflamações / infecções, queda de cabelo e a lista é basicamente sem fim. Além disso, as bactérias/fungos invadem território já que nosso intestino fica parecendo uma peneira, a proteína vira inimiga (alergias) e a gente começa a pirar nos suplementos, consultas médicas, gastamos maior grana, nos matamos fazendo exercícios e tentamos de tudo, mas não vamos direto a raiz do problema: baixa produção de acido clorídrico.   Com podemos saber se é nosso caso? Bom, há diversas opções, mas aqui vão duas ideias: 1) Quando e se rolar azia, refluxo e queimação: tome 1 colher de vinagre ou suco de limão. Se os sintomas passarem: positivo para baixa acidez estomacal; 2) Teste através de Betaina HCL em cápsulas:
  • No primeiro dia tome 1 cápsula junto com a refeição que tiver mais proteína;
  • Se não tiver sentido nenhum tipo de queimação ou desconforto no 1º dia, no segundo dia tome 2 cápsulas junto com a refeição que tiver mais proteína;
  • Se não tiver sentido nenhum tipo de queimação ou desconforto no 2º dia, no terceiro dia tome 3 cápsulas junto com a refeição que tiver mais proteína, e assim vai por diante;
  • A partir do 1º dia, pare assim que sentir os desconfortos. Caso contrário, siga conforme acima. Quanto maior o número de dias para sentir, menor sua acidez estomacal. Se sentir a partir do 3º dia em diante, já denota baixa acidez.
  Fenacho ou Feno Grego é alternativa vegana no suplemento de Betaina HCL. fenacho Como resolver o problema? - Coma refeições menores e mais frequentes (desde que 2 horas a parte) para que seu estômago não continue sendo sobrecarregado e consiga vencer a crise; - Verifique seus níveis de Zinco e vitamina B6, tendo em vista que são necessários para a  produção de acido clorídrico; - Tome água com limão de manhã (temperatura morna ou ambiente); - Incorpore mais vinagre de maça nas suas saladas; - Evite beber durante as refeições e diga não às bebidas com gás e cafeína; - Evite consumo de doces junto com proteínas e gorduras (deixe a sobremesa para depois - algo saudável, de preferência); - Aos veganos: aumentem seu consumo de proteína vegetal e façam as combinações positivas como falamos no post anterior; - Pode suplementar com Betaina HCL temporariamente (de preferência com acompanhamento de um profissional). A dosagem vai depender do número de dias que levou para sentir o desconforto; - E não podemos nos esquecer de tomar uma atitude em relação ao stress: meditação, yoga, exercícios, técnicas de respiração, etc. Eu recomendo investigar. Certificar-se que sua acidez estomacal está beleza, é aumentar suas chances de não ficar desnutrido mesmo se alimentando bem! A chave continua sendo o equilíbrio: acidez demais pode causar úlceras, mas acidez de menos pode causar todos estes entraves.   Viva a saúde!      

Deixe um comentário

x