#MeuAmigoSecreto: A Hashtag Que Saiu Da Internet E Ganhou Os Livros Para Combater O Machismo

Seta Fina Esquerda ícone
#MeuAmigoSecreto: A Hashtag Que Saiu Da Internet E Ganhou Os Livros Para Combater O Machismo
A não ser que você seja um eremita ou não tenha acesso à Internet, você deve lembrar da repercussão da #MeuAmigoSecreto nas redes sociais no final do ano passado. Por meio delas, mulheres de todo o país expuseram o machismo, sexismo e misoginia sofrido por amigos, parentes, chefes, parceiros e pessoas próximas. Os relatos foram milhares e todos eles mostraram a importância do feminismo para combater e também prevenir que as histórias relatadas se repitam. Alguns relatos foram mais marcantes que outros, mas todos foram igualmente importantes: “#‎meuamigosecreto me fez acreditar que, por ser meu melhor amigo, poderia fazer o que quisesse comigo. Esse mesmo amigo me fez acreditar que, quando eu bebi demais, dei a ele o direito de violar o meu corpo. Ele tentou me convencer que eu quis algo que eu nem ao menos tinha consciência para decidir e se dizia um ótimo amigo, porque "cuidava" de mim bêbada. E ainda me fez acreditar que "ajoelhou, tem que rezar". Ele destruiu a minha auto estima, fazendo sempre questão de lembrar o quanto as minhas amigas eram mais bonitas que eu e apontando os meus mais sutis "defeitos". Meu amigo secreto me fez sentir culpa e nojo de mim mesma, deixando marcas que eu ainda não superei, mas eu sigo sobrevivendo e lutando até que todas sejamos livres.” Da Internet para os livros (e consequentemente para as escolas, coletivos, centros comunitários, faculdades), #MeuAmigoSecreto: Feminismo Além Das Redes virou uma publicação da editora Edições de Janeiro, primeira da coleção intitulada “hashtags”. Indo muito além dos relatos, o livro é repleto de artigos que contam com bastante pesquisa e informação, abordando temas como aborto, feminismo negro, feminismo interseccional, padrões estéticos e mais. "Não é um livro com relatos, é um livro que fala dos problemas que levam a misoginia a ser naturalizada na sociedade. Debruçamos em pesquisas para criar um material consistente que sirva de apoio para aqueles que quiserem compreender melhor as raízes do machismo e quais são as pautas feministas", afirmam as autoras e participantes do coletivo feminista Não Me Kahlo ao Catraca Livre. Outro papel importante do livro é colocar uma luz no antifeminismo e o porquê algumas pessoas têm tanta resistência ao movimento e ele ainda é rejeitado por alguns até hoje. “#‎Meuamigosecreto Me deu uma cabeçada no nariz, me humilhou, chutou, mordeu... mas eu sou loca e na verdade ele encostou a cabeça no meu rosto, os pés nas minhas pernas, os dentes no meu braço, a mão no meu cabelo... ele bebeu eu é que estou errada de não ter entendido depois.” O livro foi lançado em março desse ano e está em todas as livrarias. No sábado agora, 06, integrando a programação do Modefica Offline 2016,uma das co-autoras do livro, Gabriela Moura, estará na loja da Insecta Shoes em São Paulo para uma tarde de autógrafos e conversas. Marque na agenda: rola das 14hr às 18hr. O livro #MeuAmigoSecreto: Feminismo Além Das Redes tem autoria das articuladoras do Não Me Kahlo: Gabriela Moura, Bruna Leão, Bruna de Lara, Thaysa Malaquias e Paola Barioni.

Deixe um comentário

x