Isso te traz alegria? Marie Kondo e a relação com as nossas roupas

Seta Fina Esquerda ícone
Isso te traz alegria? Marie Kondo e a relação com as nossas roupas

A escritora japonesa Marie Kondo entrou na lista de autoras best-sellers, e caiu no gosto de muita gente mundo afora, com o livro “A Mágica Da Arrumação”. Categorizado junto com títulos de auto ajuda, o método promete não só transformar sua casa, mas mudar você. O mote principal do conceito da autoria japonesa é “rodeado apenas do que ama, você se tornará mais feliz e motivado a criar o estilo de vida com que sempre sonhou”.

Partindo desse princípio, Kondo desenvolveu uma técnica excelente para nos ajudar a arrumar nossas coisas, principalmente nosso guarda-roupa. De maneira muito resumida, a técnica consiste em olhar para todas as suas coisas e  calmamente se questionar: isso me traz alegria? O que te traz alegria você mantém, o que não te traz alegria você se desfaz.

Soa tão simples que pode parecer ineficaz, mas é inacreditável ouvir a quantidade de relatos de pessoas que se desfizeram de centenas de coisas e transformaram a casa, o guarda-roupa, o escritório em ambientes muito mais leves e eficazes. De todas as dicas de organização, nunca uma foi tão amplamente eficiente a ponto de em praticamente qualquer roda de conversa que surge o nome Marie Kondo alguém relatar sobre já ter testado o processo, ou conhecido alguém que testou, e saiu totalmente satisfeito dele.

IMG_3398

Na verdade, nós não conhecíamos Marie Kondo até esse vídeo da Jout Jout cair no nosso player do You Tube. Daí ficou decidido que alguém do Modefica precisava testar a técnica para ver se ela era realmente assim tão bombástica. Depois de descobrir quase cem peças de roupa que não traziam alegria, nossa editora geral conseguiu comprovar a eficácia do método Marie Kondo. Funciona e nos mostra como acumulamos coisas que não fazem mais sentido para nós.

Existem diversos livros, textos e dicas por ai ensinando como organizar coisas, principalmente o guarda-roupa, mas talvez o que faça a abordagem da autora ser, digamos, transformadora, seja o pressuposto de que essas coisas carregam energia e elas são responsáveis por suscitar em nós sentimentos bons ou ruins, dependendo da carga emocional que depositamos nelas.

Kondo propõe que, ao invés de analisarmos a eficácia de uma peça de maneira totalmente racional e prática, algo como “uso” ou “não uso”, devemos enxergar o intangível ali. Esse novo ângulo de visão torna o processo de se desfazer de coisas inúteis para nós muito mais simples e eficiente, afinal, por que manter peças que não te lembram coisas boas, ou não te fazem sentir bem? Não coincidentemente, a conclusão unânime de quem lê o livro e coloca as dicas da autora em prática é de que o processo é libertador.

Rapidamente seu guarda-roupa estará mais organizado e espaçoso, e você visualizará melhor as peças que tem, as peças nas quais realmente precisa investir e descobrirá algumas que estão lá paradas só porque precisam de uma reforminha básica como fazer a barra, trocar o forro ou atualizar a peça transformando um vestido em saia, por exemplo.

É claro que as 160 páginas do livro não falam apenas sobre separar as coisas entre as que te trazem ou não alegria. A autora têm uma série de regras a serem seguidas quando o assunto é arrumação e para quem ficou interessado, vale ir atrás do livro. Para quem não quer ler tudo, mas quer saber um pouco mais a dica é ver o vídeo da Jout Jout citado lá no começo do post.

IMG_3397

Se você já passou pela mágica da arrumação, deixa seu comentário para sabermos mais sobre como foi com você. Se depois desse texto você se animou e vai fazer o processo Marie Kondo em alguma categoria de coisas da sua casa, não esquece de voltar aqui e contar também.

Deixe um comentário

x