Seu Carrinho
Fechar alternativas ícone

Dia internacional do urso polar e por que esses animais correm perigo

Seta Fina Esquerda ícone
Dia internacional do urso polar e por que esses animais correm perigo

Os ursos polares são os maiores carnívoros terrestres, e seu habitat, que inclui o círculo polar ártico e algumas áreas continentais próximas, está sofrendo alterações graves devido ao aquecimento global. É difícil – e caro – acompanhar esses mamíferos de perto para saber realmente o que está acontecendo por lá, no meio de todo aquele gelo, e por isso cientistas do Instituto de Pesquisas Geológicas dos Estados Unidos têm usado câmeras GoPro presas a algumas fêmeas que mandam em primeira mão imagens valiosas.

As filmagens da câmera que foi presa ao pescoço de uma ursa no Mar de Beaufort, no Alasca, em 2016, foram divulgadas recentemente. Junto com outros ursos adultos, ela mostra em primeira mão comportamentos de caça que podem ser relacionadas ao derretimento do gelo, causado pelo aquecimento global. Os cientistas resolveram divulgar essas imagens como um alerta do risco que esses animais estão correndo, bem como todo o seu habitat e as espécies que convivem com eles.

 

Para compreendermos o que os cientistas identificaram nessas imagens e por que podem ser considerados dados alarmantes, é preciso conhecer um pouco mais sobre os ursos polares. Esses animais dependem da dinâmica do gelo permanente durante o ano e do gelo flutuante durante o inverno para viver. As alterações na temperatura global resultam em oscilações nas estações do ano, o que altera a disponibilidade do gelo e prejudica a caça, locomoção, acasalamento e habitação. Os ursos polares estão no topo da cadeia alimentar lá no ártico, e sua principal presa é a foca-anelada, que também tem uma relação importante com o gelo. Quando as focas emergem para respirar através de buracos no gelo, os ursos se aproveitam para caçar. Eles raramente caçam em terra ou mergulham em mar aberto para capturar focas, e as imagens reveladas pela GoPro mostram esse tipo de situação. Algo está mudando, e é extremamente preocupante.

Segundo a WWF, essa é uma das espécies em situação de vulnerabilidade, e a principal causa é o aquecimento global. A maior ameaça aos animais é a perda de seu habitat por conta de mudanças climáticas causadas pelo homem. Sem gelo, sem foca, sem ursos, e assim por diante. Se não agirmos agora, algumas previsões indicam a extinção total dos ursos polares em 2100.

A notícia boa é que ainda há tempo para agir e contornar essa situação. Existem projetos como o http://polarbearsinternational.org, que conta com um time de cientistas trabalhando especialmente na causa dos ursos e promovendo a conscientização sobre os riscos que esses animais estão correndo.

Se você quer fazer ainda mais pra ajudar os ursos polares, saiba que o dia 27 de fevereiro, é o Dia Internacional do Urso Polar! Nessa data o Polar Bears International promove ações educativas e mitigadoras, com direito ao “Desafio do Termostato”, que incentiva quem está no hemisfério norte diminuir a temperatura do aquecimento na sua casa, a fim de reduzir as emissões de carbono na atmosfera como estratégia de combater as causas do aquecimento global. Além disso, eles transmitem durante todo o dia em sua página no Facebook lives com cientistas respondendo perguntas e falando mais sobre os ursos.

E por falar em mudanças climáticas, nunca é demais relembrar que a mudança está na mão de cada um de nós. Lembra do nosso post falando sobre isso? Releia aqui e comece a agir agora! 

Deixe um comentário

x