Como posso ajudar mais os animais?

Seta Fina Esquerda ícone
Como posso ajudar mais os animais?

Às vezes a gente quer muito fazer a diferença, mas não sabe bem por onde começar. Se identificou? Pois é, hoje o papo é sobre como podemos ajudar mais os animais, no dia a dia mesmo, pondo em prática microrrevoluções. Já teve um post aqui mesmo com 10 dicas de mudanças que você pode fazer pra ter uma vida mais verde (confere lá que tá bem bom).

Agora queremos quer dar mais uma força pra quem quer ser uma pessoa mais do bem a partir de agora e se engajar mais na proteção animal. Antes de qualquer coisa, a pior coisa é pensar que não vai conseguir fazer tudo e acabar fazendo nada. Olha como você pode fazer a diferença de vários jeitos, dependendo do quanto você pode se envolver:

# pergunte (e se pergunte) de onde veio sua comida Curiosidade abre um tanto de portas, e esse é o primeiro passo pra uma vida mais consciente. Quando você começa a pensar melhor nas escolhas que faz é um caminho sem volta - ainda bem! Tirar os animais do seu prato é uma maneira instantânea de fazer algo por eles. Se informe, saiba como são feitas as coisas que você consome. Pense se é mesmo isso que você quer patrocinar, e se a resposta for não, saiba que existe outro caminho.

# adote, apadrinhe ou seja voluntário em alguma ONG Como a gente já falou por aqui, proteger os animais é muito mais fácil do que você imagina. Qualquer um pode ser um protetor dos animais fazendo o que está ao seu alcance, sabia? Alguns denunciam maus-tratos, outros resgatam bichos da rua, levam no veterinário, dão lar temporário ou adotam. Se você não tem como levar um bichinho pra casa, mesmo que por um tempo, pense em fazer voluntariado! Sempre tem alguma ONG precisando de ajuda e você pode fazer isso com doações em dinheiro, ração, carona, divulgação, ou até ajudando a levar os cães pra passear. E se você está pensando em aumentar a família, não pense duas vezes, adote!

# cobre do poder público Cada vez mais a gente vê que pressão popular faz diferença. Então assinar abaixo-assinado, participar de passeata, protesto, até usar hashtag e compartilhar post funciona, sim. Não tenha medo de cobrar e exigir. Se informe: saiba quem são os políticos que podem te ajudar (e os que você deve ficar de olho). A Repórter Brasil, dos mesmos responsáveis pelo aplicativo Moda Livre, lançou faz pouco tempo o Ruralômetro. É uma ferramenta que ajuda a medir o impacto socioambiental dos projetos que os parlamentares votam ou propõem. Bora ficar no pé deles!

# colabore com algum santuário O trabalho dos ativistas nos santuários é o famoso trabalho de formiguinha. Eles recolhem animais que nem sempre tem são fáceis de cuidar - como por exemplo cavalos, vacas e bois, para dar a chance de uma vida digna. Os santuários sempre estão precisando de apoio financeiro pra cobrir despesas veterinárias, comida ou voluntários para cuidar dos animais. Se você está pensando em botar a mão na massa nesse ano e quer entrar a fundo na proteção animal, considere ajudar um santuário.

# opte por produtos sem crueldade Sem animais nos pratos ou crueldade nas roupas. Ou em qualquer outro ítem, né? A gente tem muita sorte de hoje em dia ter tanta gente interessada em pesquisar produtos veganos e incomodar os SACs das empresas pra que elas sejam mais transparentes. Por conta disso as empresas estão começando a se ligar nesse público (olha aí o que a gente falou da pressão que faz diferença!). Não tem por que continuar usando cosméticos, produtos de limpeza e outras coisas de empresas envolvidas em testes com animais. Sempre que existir a opção cruelty free, escolha essa. E isso vale também para roupas - a gente tem boas dicas aqui pra você ter um guarda-roupas mais amigo dos animais.

# não visite atrações turísticas que exploram animais A viagem dos sonhos vai ser esse ano? Estamos aceitando convites Só não esquece de pesquisar muito bem tudo que você vai fazer antes de chegar lá. Falamos aqui mesmo sobre zoológicos e atrações que usam animais, como passeios em elefantes, camelos, cavalos ou as ilhas dos porcos (hoje já são várias), que são vendidas como paraísos para os bichinhos e até parecem inofensivas, mas escondem crueldade e nenhum compromisso com a preservação da vida selvagem e respeito aos animais. Se você quer pesquisar o roteiro e garantir que sua visita gere benefícios aos animais, confira sites de proteção animal e de ONGs com dicas de lugares para visitar. Mas se você não quer ter esse trabalho, deixe de fora o turismo com animais, assim você não estará contribuindo com a exploração.

# fale com as pessoas 📣 A melhor coisa que você pode fazer é ser uma boa influência. Se você já se convenceu que temos que ajudar os animais, conversar com amigos, colegas e família é o próximo passo. Mostre como é fácil dando o exemplo. Leve lanches veganos pra galera provar e mostre como é gostoso. Seja uma pessoa compreensiva e entenda que cada um tem o seu tempo.

Comentários sobre esta postagem (2)

  • jan. 15, 2020

    Gostaria de somar com as campanhas publicitária pela valorização consciente da vida na Terra em feliz sintonia com a natureza e melhor bem estar de seus habitantes. Por favor comtem comigo para alguma ong (ou ocip) vergana de proteção aos animais.

    — Bruno

  • jan. 15, 2020

    Gostaria de somar com as campanhas publicitária pela valorização consciente da vida na Terra em feliz sintonia com a natureza e melhor bem estar de seus habitantes. Por favor comtem comigo para alguma “ong vergana de proteção animais.”

    — Bruno

Deixe um comentário

x