Como a indústria da carne afeta a vida em tempos de Covid-19

Seta Fina Esquerda ícone Seta Fina Direita ícone
Como a indústria da carne afeta a vida em tempos de Covid-19

Optar por não consumir produtos de origem animal é uma filosofia de vida que vai bem além da defesa dos direitos dos bichinhos, demonstrando não apenas autocuidado, como também respeito ao meio ambiente e às próximas gerações.

Apesar de ainda ter gente que acha uma postura radical, cada vez mais pessoas se dão conta que a indústria da carne é uma das mais poluentes do mundo, consumindo água em volumes excessivos e destruindo o solo. Isso sem falar no fato de que 75% das terras cultiváveis do planeta são usadas para pastagem e produção de ração para a pecuária. Ou seja: é muita terra que poderia estar gerando sustento e abastecimento de famílias através do plantio de alimentos.

E não estamos fazendo alarde, viu. Somente no Brasil, de acordo com informações divulgadas pela ONU, mais de 80% do desmatamento entre 1990 e 2005 foi realizado para dar conta do consumo de carne. Por essas e outras, as rotinas alimentares tradicionais estão mudando – e rápido.

Coronavírus 

Até mesmo a pandemia de Covid-19 está relacionada à indústria da carne. O modelo é tão insustentável que, não à toa, os índices de contágio em frigoríficos são superelevados, chegando a 10% do total de casos no Brasil. Isso acontece porque as etapas requerem o trabalho manual de muitas pessoas, que atuam ombro a ombro, num esquema que é prato cheio pra contaminação. Alguns estudos, inclusive, estão analisando a possibilidade de contaminação pela própria carne crua e, se confirmados, representarão um alerta vermelho.

Pra uma cadeia produtiva que prejudica tanto o planeta, a busca por alternativas é fundamental, e não faltam opções saudáveis que podem colaborar. O basicão arroz com feijão, por exemplo, pode perfeitamente substituir a quantidade de proteína animal necessária ao organismo, e materiais reciclados podem render roupas, calçados e acessórios incríveis.

Se você ainda não se vê como agente desta mudança evolutiva, que tal usar o momento para começar a experimentar? Existem tantas receitas deliciosas, práticas e baratas e tantas marcas investindo em design e qualidade sem ingredientes animais que colaborar com o meio ambiente pode ser um bom experimento na quarentena. Comece devagar, experimentando alguns dias sem carne, tentando receitas novas e conhecendo novos conceitos. A gente aposta que o bem-estar vai ser a cereja do bolo!

 

Deixe um comentário

x