80% do lixo nos oceanos é plástico e depende de nós limpá-los

Seta Fina Esquerda ícone
80% do lixo nos oceanos é plástico e depende de nós limpá-los
No começo desse ano rolou a Cúpula Mundial dos Oceanos, na ilha de Bali, na Indonésia. Durante esse evento foram debatidas questões urgentes sobre as condições dos nossos mares e foi lançada uma campanha global chamada Clean Seas dirigida a ~apenas todas as pessoas do mundo. Governos, empresas, consumidores, enfim, todo e qualquer cidadão foi convocado a reduzir o plástico nos oceanos, cada um da maneira que está ao seu alcance. A proposta principal dessa campanha é que até 2020 as maiores fontes de plástico sejam eliminadas.   Entre os dados apresentados pela ONU, 80% do lixo nos oceanos é plástico. A cada ano, são 8 milhões de toneladas despejadas nas águas no mundo todo. Pra ter uma ideia, só em 2015 foram 322 milhões de toneladas de plástico produzidas. São vinte vezes mais plástico do que se produzia na década de 60. E um dado bem importante: um terço de todo esse plástico consiste em embalagens. São aquelas sacolinhas que a usamos uma vez, pacotinhos e outras coisas que só servem pra serem jogadas fora. Só no lançamento da campanha, foram recolhidas 40 toneladas de resíduos plásticos nas praias de Bali após um mutirão de limpeza.

Os cálculos menos otimistas dizem que se não houver uma mudança de comportamento, em 2050 haverá mais plástico que peixes no mar. Esses resíduos são obviamente tóxicos e nocivos para 600 espécies de animais marinhos. Nessa estimativa, até lá 99% das aves marinhas terão consumido restos do material ao tentarem se alimentar. Além das sacolas, garrafas, copos, canudos (lembra deles? Falamos bastante nesse post aqui) ainda tem as micropartículas plásticas. Esferas minúsculas, algumas menores do que pontinhas de alfinetes, estão em cremes e sabonetes esfoliantes, pastas de dente e até esmaltes. São feitos de polipropileno (PP), polietileno tereftalato (o famoso PET), polimetilmetacrilato (PMMA) e nylon, e olha só que coisa: nenhum desses materiais é biodegradável. Também tem microplástico em roupas sintéticas, que a cada lavagem liberam quase 2 mil fibras. Passam pelo ralo, vão direto para o esgoto e depois para o mar. A ONU estima que há pelo menos 51 trilhões de micropartícula plásticas nos mares. Esse número absurdo é 500 vezes o número de estrelas na nossa galáxia. Tá, e o que podemos fazer para mudar essa situação? Aposentar a sacola plástica levando sempre uma ecobag. Separar o lixo de forma correta. Dispensar o canudinho. Ter um copo ou caneca portátil para evitar o uso de copinhos plásticos. Participar de mutirões de limpeza em regiões costeiras. Falar com os amigos e espalhar essas ações. Lá no site da campanha você pode se comprometer em realizar pequenas ações, se inspirar e ajudar a divulgar essas ideias. Dez países já se comprometeram com a campanha: Bélgica, Costa Rica, França (onde a partir de 2020 proibirá a venda de copos, talheres e pratos de plástico), Granada, Indonésia, Noruega, Panamá, Santa Lúcia, Serra Leoa e Uruguai. Além disso, no Canadá as micropartículas foram incluídas na lista de substâncias tóxicas e serão banidas nos Estados Unidos e Reino Unido. Em Bangladesh e Ruanda, o uso de sacolas plásticas foi proibido e em vários países já há leis para reduzir ou taxar o seu uso. Oceanos limpinhos pra todo mundo. Bora limpar a casa?

Deixe um comentário

x