Seu Carrinho
Fechar alternativas ícone
Frete Ok

239 agrotóxicos liberados - E o que você tem a ver com isso?

Seta Fina Esquerda ícone Seta Fina Direita ícone
239 agrotóxicos liberados - E o que você tem a ver com isso?

Você acredita se a gente disser que somos envenenados diariamente? 

Parece absurdo, mas é verdade. Em média, o brasileiro consome 5,2 litros de agrotóxicos por ano.

> Como?

Bom, um estudo que saiu faz pouco tempo mostrou que 1 em cada 4 cidades brasileiras tem a água contaminada. É um coquetel que mistura 27 agrotóxicos identificados pelas próprias empresas de abastecimento de água. Dessas substâncias, 16 são classificadas pela ANVISA como altamente tóxicas e 11 associadas a casos de câncer, disfunções hormonais, doenças crônicas e malformação fetal. Pra piorar, desses 27 pesticidas, 21 já são proibidos na União Europeia por serem extremante danosos à saúde e ao meio ambiente.

A questão dos pesticidas no Brasil é complexa e está longe de ter uma resolução. Desde janeiro desse ano o Ministério da Agricultura liberou o uso de 239 novos agrotóxicos. Segundo o Greenpeace, cerca de 30% desses agrotóxicos são vetados no bloco europeu. Nessa lista há dois novos produtos à base do polêmico Glifosato, associado a casos de câncer, e o dois novos produtos à base de 2,4-D, um herbicida que causou sérios problemas na colheita de uvas no Rio Grande do Sul

Por conta desse oba-oba do veneno, nossa comida é tão contaminada que está sendo boicotada lá fora. E quando se fala em agrotóxico, vale ainda lembrar que a aprovação dessas substâncias depende de estudos e testes feitos com animais. Além de contaminar a água, o solo, os alimentos e a saúde dos trabalhadores, alimentam uma indústria de exploração animal e ainda são responsáveis pela morte em massa de polinizadores.

Recentemente essa reportagem deu o que falar: Apicultores brasileiros encontram meio bilhão de abelhas mortas em três meses. As abelhas estão desaparecendo. O motivo comprovado: agrotóxicos. As abelhas são importantíssimas para, basicamente, manter a vida na Terra. Elas são responsáveis pela polinização da maioria dos ecossistemas do Planeta. Segundo a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), 75% dos cultivos destinados à alimentação humana no mundo dependem das abelhas. Elas são tão importantes que, de acordo com a reportagem, há base legal para considerar morte de abelhas um crime ambiental.

A luta ainda vai longe, mas os especialistas estão - cada vez mais - refutando o mito da necessidade dos agrotóxicos para aumentar a produtividade dos cultivos. Segundo a FAO, hoje em dia o Planeta tem capacidade de alimentar 9 bilhões de pessoas . O grande problema é a má distribuição.  Bom, e aí como a gente fica? Como nos livramos disso? Afinal, os orgânicos são mais caros? Existem alternativas para valorizar os alimentos locais e promover a segurança alimentar?

Falamos um pouco disso tudo no nosso blog (só clicar nos links pra conferir!), mas esse assunto ainda rende muita conversa.

Pra você ficar mais por dentro dos detalhes e saber como se posicionar da melhor maneira, super recomendamos ouvir esse episódio do podcast Politicamente Incorreto… e Ambientalmente Também do Modefica com participação de Marina Lacôrte, da campanha Chega de Agrotóxicos do Greenpeace. 

Deixe um comentário

x