Fechar ícone

Liberação de agrotóxicos: Como eles impactam a saúde?

Seta Fina Esquerda ícone
Liberação de agrotóxicos: Como eles impactam a saúde?

Você acredita se a gente disser que somos envenenados diariamente? Parece absurdo, mas é verdade. Em média, o brasileiro consome 5,2 litros de pesticidas por ano. Um número alto, que mostra que a liberação de agrotóxicos é um problema que pode impactar a saúde de todos.

Por isso, no post de hoje, resolvemos falar um pouco mais sobre o que são agrotóxicos e quais são os impactos dessas substâncias na saúde e no meio ambiente. Continue a leitura e saiba mais.

O que são os agrotóxicos?

Os agrotóxicos ou pesticidas são produtos químicos utilizados para proteger grãos e plantas de possíveis pragas e doenças que possam comprometer as plantações.  Eles surgiram durante a Segunda Guerra Mundial e foram utilizados como arma química, mas só no período pós-guerra passaram a ser usados como o propósito que conhecemos hoje.


Alguns tipos de agrotóxicos envolvem o controle de insetos, fungos, ácaros e roedores. Mas não somente eles. A liberação de agrotóxicos e seu uso indiscriminado podem causar danos a outros animais, como as abelhas, e à saúde de seres humanos.

Quais são os efeitos dos agrotóxicos?

Um estudo que saiu há pouco tempo mostrou que uma em cada quatro cidades brasileiras têm água contaminada. É um coquetel que mistura 27 agrotóxicos identificados pelas próprias empresas de abastecimento de água. 

Dessas substâncias, 16 são classificadas pela ANVISA como altamente tóxicas e 11 são associadas a casos de câncer, disfunções hormonais, doenças crônicas e má-formação fetal. Para piorar, desses 27 pesticidas, 21 já são proibidos na União Europeia por serem extremamente danosos à saúde e ao meio ambiente.

A questão dos pesticidas no Brasil é complexa e está longe de ter uma resolução. De acordo com o Ministério da Agricultura, em 2020, o governo Bolsonaro aprovou o registro de 493 agrotóxicos, volume 4% superior ao de 2019. Segundo o Greenpeace, cerca de 30% desses agrotóxicos são vetados no bloco europeu. 

Liberação de agrotóxicos e a exploração de animais

Por conta dos agrotóxicos nos alimentos, nossa comida é tão contaminada que está sendo boicotada lá fora. E quando se fala em agrotóxico, vale lembrar que a aprovação dessas substâncias depende de estudos e testes feitos com animais.  

Os agrotóxicos fazem mal e, além de contaminarem a água, o solo, os alimentos e a saúde dos trabalhadores, enriquecem uma indústria de exploração animal e ainda são responsáveis pela morte em massa de polinizadores. As abelhas estão desaparecendo e o motivo é comprovado: a liberação de agrotóxicos. 

Segundo a Organização das Nações Unidas (ONU) para a Alimentação e a Agricultura (FAO), 75% dos cultivos destinados à alimentação humana no mundo dependem das abelhas. Elas são tão importantes que, de acordo com a reportagem, há base legal para considerar a morte de abelhas um crime ambiental.

Como reduzir o consumo de agrotóxicos?

Como você percebeu, a liberação de agrotóxicos no Brasil é um tema difícil e que causa danos à saúde de toda a população, além de prejudicar animais e ecossistemas. 


Talvez, consumir apenas alimentos sem agrotóxico ainda não seja um caminho viável para muita gente, mas é possível reduzir a ingestão dessas substâncias com algumas dicas práticas no dia a dia.

Consuma frutas da estação

Consumir frutas da estação traz diversos benefícios à saúde, já que, na época correta, os frutos conseguem se proteger das pragas e não precisam de tantos agrotóxicos.

Dê preferência a produtores locais

Ao preferir os produtores locais, além de ajudar no sustento de diversas famílias que dependem da agricultura familiar, você pode consumir um produto mais saudável e fresco, já que eles não necessitam de longos transportes para chegar até os centros de distribuição. Por isso, que tal dar uma olhada na feira do bairro e em iniciativas de agricultura familiar da sua região?

Lave bem os alimentos

Ao lavar bem os alimentos, é possível retirar uma parte dos resíduos das substâncias químicas. Uma boa dica é utilizar uma escova para fazer uma higienização mais eficiente. Vale lembrar que esse passo não elimina todos os agrotóxicos dos alimentos, mas ajuda a reduzi-los.

 

Se puder, opte por orgânicos

Os alimentos sem agrotóxicos, ou orgânicos, são supernutritivos e saudáveis, pois não possuem nenhum pesticida. Além disso, eles são mais saborosos e produzidos com técnicas que protegem o solo e a saúde dos trabalhadores. Por isso, se puder, vale a pena fazer a substituição e incluir mais orgânicos na alimentação.

Insecta: por uma vida sem veneno

Na Insecta, acreditamos que a liberação de agrotóxicos desenfreada é um assunto que traz impactos graves à saúde e ao meio ambiente, e que a luta ainda vai longe. Contudo, os especialistas estão cada vez mais refutando o mito da necessidade dos agrotóxicos para aumentar a produtividade dos cultivos


Por isso, é preciso questionar como nos livramos dessas substâncias. Afinal, os orgânicos são mais caros? Existem alternativas para valorizar os alimentos locais e promover a segurança alimentar? Todas essas são perguntas que precisamos nos fazer, assim como ir em busca de alternativas, tornando-as mais acessíveis a todas as pessoas.

Comentários sobre esta postagem (122)

Deixe um comentário