Seu Carrinho
Fechar alternativas ícone
Frete Ok

A Carne É Falsa: Tecnologia Se Une À Alimentação Para Salvar O Planeta

Seta Fina Esquerda ícone
A Carne É Falsa: Tecnologia Se Une À Alimentação Para Salvar O Planeta
Por aqui, nós já contamos para vocês algumas vezes sobre o impacto ambiental da pecuária. Cada vez mais pessoas mudam seus hábitos alimentares ao saberem o tamanho da devastação (e sofrimento) que essa prática vem causando no mundo. Com o assunto sendo abordado de maneira cada vez mais frequente, inclusive em filmes como Food Inc, A Carne É Fraca, Forks Over Knives e Cowspiracy (já falamos dele por aqui), fica cada vez mais difícil não encarar o fato que precisamos parar de comer animais. Porém, sabemos que isso não é assim tão simples, principalmente para os amantes incondicionais da carne. Pensando nisso, dois entusiastas preocupados com as questões de sofrimento animal e devastação ambiental uniram tecnologia e alimentação para criar carnes-livres-de-carne. A Impossible Foods e Beyond Meat são duas empresas americanas que entregam sabor, proteínas e zero colesterol em alimentos que parecem de origem animal, mas não são.   Um negócio verde, saboroso e milionário. Patrick Brown, o fundador e CEO da start-up californiana Impossible Foods, arrecadou 180 milhões de dólares e foi em busca de desenvolver um hambúrguer atraente e que pode ser facilmente confundido com um hambúrguer feito com carne animal. “Toda a história da comida tem sido natureza combinada com o engenho humano”, explicou Brown que acredita que toda comida precisa de tecnologia para ser criada. “O pão não é algo que cai de uma planta.” Mesmo antes de lançar o primeiro produto, o Impossible Burger, O professor de bioquímica da universidade de Standford chegou a recusar uma proposta de 300 milhões de dólares do Google, interessado em comprar a Impossible Foods. “Eu não queria estar sob as asas de uma empresa com outras prioridades”, disse ele sobre a recusa da oferta. veggie-burgerO Impossible Burger está entrando aos poucos no mercado e, por enquanto, são poucos os restaurantes que já podem contar com ele no cardápio por conta de uma estratégia da empresa. Quem já experimentou, aprovou e ficou impressionado em como o hambúrguer tem a mesma textura, gosto e cheiro do hambúrguer de carne animal. A semelhança fica por conta de um ingrediente, o heme. Extraído da leg-hemoglobina, encontrada no sangue, mas também em grãos de soja, o heme é um composto que contém ferro e forma a parte não-proteica da hemoglobina e de outras moléculas biológicas. “Você não vai fazer algo que agrada um amante incondicional de carne apenas misturando um monte de vegetais,” explicou Brown. “Então tivemos que fazer uma investigação profunda e molecular para entender o que explica as propriedades desejáveis – textura, suculência, os aromas, como ele cozinha”.   Mas calma porque tem carne branca também. Também da Califórnia, a Beyond Meat já está há algum tempo no mercado com os produtos Beyond Chicken e Beyond Beef. A empresa de Ethan Brown, fundador da Beyond Meat, conta com investidores bilionários como Bill Gates e também usa da tecnologia para criar carnes-livre-de-carne. Em uma confusão de etiquetagem no Whole Foods Market, mercado americano onde são vendidos os produtos Beyond, o frango-livre-de-frango foi vendido como frango e nenhum dos compradores perceberam o mal entendido. Só depois de ser feito um recall que as pessoas se deram conta de que não estavam comendo um animal.beyond-meat-chicken-decoding-labels-1“Tem que ser tão bom, conveniente e até mais barato que frango ou carne moída”, diz Brown . “Nosso negócio é criar algo melhor que carne; caso contrário, não vamos mover a agulha”. Talvez você esteja se perguntando por que tantas pessoas estão interessadas em carne-livre-de-carne. Para ambientalistas e ativistas pelos direitos dos animais, é a única solução. Para investidores, é um negócio do futuro: “O que nos interessa são grandes problemas que precisam de soluções, porque eles representam grandes mercados potenciais e oportunidades fortes para a construção de grandes retornos”, disse Randy Komisar, sócio da Kleiner Perkins Caulfield Byers, uma empresa de capital de risco que apoiou o Google e Facebook – e a Beyond Meat. Se as apostas de Komisar estiverem mais uma vez certas, o futuro parece ser livre de crueldade, sem transgênicos, e com mais abundância de alimentos saudáveis para a população mundial. Ah, e se você está se perguntando, o Impossible Burger você encontra no Momofuku Nishi, em Nova Iorque.        

Comentários sobre esta postagem (28)

Deixe um comentário

x