Seu Carrinho
Fechar alternativas ícone

7 tipos de poluição e como evitá-las (parte 2)

Seta Fina Esquerda ícone Seta Fina Direita ícone
7 tipos de poluição e como evitá-las (parte 2)

Nesse post aqui começamos uma conversa sobre poluição. Falamos sobre água, terra, ar e as maneiras mais “comuns” de poluir, além de trazer (como sempre!) dicas para reduzir as suas emissões em cada quesito.

Mas o assunto é longo, então trouxemos algumas formas de poluição menos faladas, mas não menos importantes. Vem com a gente:   

Poluição luminosa

Pense em grandes centros urbanos onde a vida não para. É luz acesa 24h por dia. Apesar de tornar as cidades mais seguras, essa iluminação sem intervalo afeta a nossa saúde, sem contar a dos animais. Pássaros ficam confusos sobre quando é dia ou noite, insetos perdem a noção de quem são, onde estão, para onde vão. E já pensou no quanto de energia se gasta deixando as luzes acesas o tempo todo?

O que fazer?  

É difícil você ter controle sobre a iluminação pública, ainda mais quando ela é um importante fator de desenvolvimento e segurança. Mas você pode reduzir as luzes na sua casa sempre que possível, desligar aparelhos eletrônicos em geral quando não estiver ou quando for dormir.   

Poluição sonora

Se você mora em uma cidade grande ou perto de zonas industriais essa já deve ser sua velha conhecida. Trânsito, máquinas, som alto, obras tudo isso comprovadamente aumenta o estresse, provoca problemas auditivos e dificulta muito a comunicação entre animais silvestres. 

O que fazer? 

Substituir o carro pela bicicleta, andar de transporte coletivo ou a pé. Esse é um tipo de poluição que precisa de soluções coletivas, como a pressão nos órgãos públicos para que haja regulamentação, além do cultivo de parques e áreas verdes para atuarem como refúgios.   

Poluição visual  

Pense em período de eleição. É isso. Essa poluição é um problema com a cara da urbanização. Propagandas, cartazes, fios elétricos, lixo, torres de telefone, placas...  

O que fazer? 

Pressão nos órgãos públicos para que haja regulamentação, além do cultivo de parques e áreas verdes para atuarem como refúgios. Na sua casa, um ambiente cheio de verde pode ajudar muito a relaxar a sua vista com estímulos naturais 🌿  

Poluição nuclear

Já viu o seriado? É tipo mais perigoso de poluição e não tem como descontaminar. Mas não é gerada só por acidentes de grandes dimensões como Chernobyl. Lixo hospitalar, resíduos de centros de pesquisas, laboratórios e até alguns produtos como inseticidas podem gerar essa contaminação. 

O que fazer? 

Se você tem contato com ambiente hospitalar, deve tomar todos os cuidados para descartar corretamente tudo que for envolvido com radiação. Fique de olho nas políticas de resíduos do hospital ou laboratório para que façam o tratamento correto. Denuncie se souber de algo irregular.   

Poluição térmica

Indústrias e usinas de energia usam água para resfriar máquinas, e essa água é devolvida ao curso com uma temperatura muito maior. Peixes e todo o ecossistema aquático podem ser afetados severamente. O desmatamento também pode causar esse aquecimento. Ao retirar árvores e plantas de margens de lagos e rios, a água fica mais exposta ao sol e absorve mais calor, mudando a dinâmica da vida que há por ali.    

O que fazer? 

Nesses casos é bem provável que você não consiga trazer ações práticas e diretas. Mas sempre vale fiscalizar como cidadão. Ficar de olho nas empresas perto da sua casa e nas que produzem o que você consome. Estar por dentro do que acontece é uma forma de saber quando você pode agir e denunciar irregularidades para órgãos competentes.

Poluição sonora aquática

Momento que você vai ler e pensar “ata”. Mas existe. Transporte marítimo, barcos, jet-skis, além de pesquisas sísmicas causam um baita ruído lá embaixo, e isso atrapalha - e muito! - a comunicação e a orientação dos animais.

Poluição espacial

Quando o cerumano literalmente vai longe demais. Sabia que quando o homem foi à lua deixou lixo por lá? Além disso, há toneladas de satélites desativados, pedaços de latarias e outros cacarecos orbitando em torno da Terra.  Além de ser uma montanha de lixo flutuante, ainda tem o perigo de cair lá de cima, se chocar com outras coisas em órbita e gerar muitos problemas.   

 

A conversa foi looonga, mas acreditamos que pra saber como agir, é sempre importante saber o que está acontecendo. Se além de separar o lixo, economizar água, apagar as luzes e andar de bicicleta você ainda quer fazer mais, lembre-se que sempre pode denunciar comportamentos inadequados para os órgãos da sua cidade. Ao se deparar com pessoas, comércios ou indústrias cometendo crimes ambientais, denuncie!

Comentários sobre esta postagem (12)

Deixe um comentário