Seu Carrinho
Fechar alternativas ícone

6 Passos para Comprar e Presentear Consciente nessa Semana

Seta Fina Esquerda ícone
6 Passos para Comprar e Presentear Consciente nessa Semana
Fim de ano não é só sinônimo de férias, é sinônimo também de compras. Nós falamos sobre o quanto é legal presentear as pessoas e vê-las desfrutando das nossas escolhas e demos dicas de presentes para aproveitarmos a data e fortalecermos as mulheres, o feito no Brasil e o local. Mas agora chegou a hora de irmos um pouco além, afinal, estamos no ápice da euforia de compras essa semana então vamos respirar e nos permitir pensar, em passos, sobre como podemos consumir (ou não consumir) de maneira consciente esse final de ano.   1 - A única alternativa é um produto? Viagens, experiências gastronômicas, um passeio, ingressos para um show ou peça de teatro, um curso, até mesmo a assinatura de uma revista independente ou do Kindle Unlimited – tudo isso é um tipo de consumo, mas é um consumo muito diferente se comparado à compra de produtos. Primeiro, porque são coisas que realmente nos deixam mais felizes e ficam marcadas na memória. Segundo, porque a produção de produtos (como roupas, tecnologia, cosméticos, etc) é apontada como a principal causa dos problemas e impactos ambientais hoje. Sendo assim, por que não presentear com coisas que não são coisas? 2 - Animal não é presente. Muitas pessoas têm a terrível ideia de presentear outras com animais – cães, gatos, coelhos, chinchilas – muitas vezes sem nem consultar a outra pessoa para saber se ela quer, pode e vai realmente se comprometer em cuidar do animal durante anos. Muitos presenteiam crianças sem falar com os pais ou responsáveis, o que pode resultar em abandono do animal e/ou falta de cuidados. O Brasil tem índices extremamente negativos em se tratando de posse responsável: menos da metade da população se compromete com os animais que compram ou adotam. E no final do ano, por causa das festas, os abandonos aumentam em 70%. São cerca de 30 milhões de animais abandonados, dos quais 80% tinham dono e não nasceram nas ruas. Número alarmante levantado pela Organização Mundial da Saúde e explica porque as ONGs e projetos de proteção animal não têm dado conta de resgatar e cuidar dos animais, muito menos de frear essa situação que é um caso de saúde pública e precisa do engajamento da sociedade civil. Não compre e não dê animais de presente. Se você tiver certeza que cuidará do seu animal até o último dia de vida dele, e da maneira como se deve, com carinho, amor e atenção, procure uma ONG e adote um para você. É muita responsabilidade para ser dada aos outros, principalmente sem consentimento. 3 - Faça você mesmo. Se você não é muito fã de trabalhos manuais, pule essa alternativa. Mas se você gosta de fazer você mesmo com as mãos, que tal fazer os presentes que vai dar? Docinhos veganos, cosméticos naturais, um bordado, desenho ou pintura autoral para quem têm veia artística. As possibilidades vão variar de acordo com suas habilidades e, claro, com os gostos de quem você vai presentear. 4 - Questione-se: isso vai ser realmente útil para a pessoa? Às vezes nós compramos sem nem pensar se o produto vai ser realmente útil para quem nós estamos presenteando. É claro que tentamos pensar em coisas que a pessoa gosta, e até imaginar o que ela precisa, mas muitas vezes só damos mais do mesmo: mais roupas, mais cosméticos, mais um item de decoração. Na hora de presentear, pense na utilidade do produto, se ele vai ter vida longa e não vai ser só mais um item parado na prateleira. 5 - Escolha de segunda mão. Reuso é necessário – as coisas precisam ter vida longa e uma boa maneira de você incentivar esse mercado é parar de olhar torto para itens usados e começar a ver a graça e o charme que eles têm. Vai presentear com roupas? Vale checar os brechós mais legais perto de você, lembrando que muitos deles já vendem online para quem não gosta muito de ficar fuçando nas araras abarrotadas por ai. Mas nem só de roupas vive o universo dos vintages e usados: decoração e arte você também pode encontrar em lojas especializadas e para quem tem um graninha extra, em antiquários. 6 - Presentei quem precisa. Normalmente, as pessoas que sempre presenteamos são aquelas que não precisam de mais nada. Para quebrar esse ciclo de dar só para quem já tem, que tal fazer um propósito consigo próprio que para cada presente dado, você vai presentear também quem precisa? Um presente para a mãe vai resultar em uma doação em dinheiro para uma ONG. O pai vai ganhar uma gravata nova e em contrapartida aquela moradora de rua perto do seu prédio vai ganhar um kit de higiene pessoal completo. Você pode fazer o mesmo para presentes ganhados e até mesmo incentivar quem presenteou você a entrar nessa e colaborar contigo com quem realmente precisa.  

Deixe um comentário

x