Seu Carrinho
Fechar alternativas ícone

5 perguntas para fazer a você mesmo antes de comprar roupas novas

Seta Fina Esquerda ícone
5 perguntas para fazer a você mesmo antes de comprar roupas novas
Lá está você encarando uma peça na sua loja ou e-commerce preferido. Comprar ou não comprar, eis a questão. Não é raro nós ficarmos com essa dúvida quando vamos comprar itens que não são essenciais na nossa vida, mas fazem parte dela, como roupas, eletrônicos e objetos de decoração. Muitas vezes compramos por impulso, outras vezes compramos só para nos recompensar por um dia ruim que tivemos que aguentar, ou simplesmente porque o item está barato e parece uma oferta imperdível. Ah sim, tem também aqueles itens que são amor à primeira vista e parece que você não poderá viver sem ele (mesmo tendo chegado até esse momento sem o tal vestido ou calça que agora você pre-ci-sa). Não há nada errado em comprar coisas novas. Além de ser realmente prazeroso e fazer bem ao cérebro, é também a maneira como a economia funciona atualmente. Mas também não há nada errado em comprar com moderação e consciência. Pelo contrário, é imprescindível que você compre ciente do porquê você está comprando determinado item e com convicção de que ele realmente será útil para você. Hoje nós vamos falar especificamente sobre como fazer compras livre de impulso quando o assunto são roupas e acessórios de moda. Mas você pode aplicar essas perguntas para quase todas as compras que for fazer.  A única regra é: nunca se esqueça de fazer essas perguntas antes de passar o cartão de crédito.  
  1. Eu realmente preciso disso?
A não ser que você for um índio que acabou de chegar à cidade, dificilmente você precisa de roupas novas. Mas peças ficam velhas e surradas e precisam ser substituídas. Também não há nada de errado em acrescentar um ou outro item no seu guarda-roupa de vez em quando, afinal quem não gosta de peças com muito estilo, dessas que os designers criam todas as temporadas? Mas se questionar sobre a real necessidade da compra ajudará coloca-la em perspectiva. Se você estiver em dúvida entre comprar ou não uma calça preta, por exemplo, pense no seu armário e reflita se você já não tem calças pretas o suficiente para duas vidas. Muitas vezes compramos mais do mesmo sem perceber que podemos investir o dinheiro em outras coisas mais úteis. E não, não importa se está muito barato mesmo. Lembre-se: não é um bom negócio se você não precisa disso.
  1. É bonito, mas tem o meu estilo?
Ok, então é algo totalmente novo, mas você vai usar? Ou é tão diferente que, na verdade, não tem nada a ver com você? Essa pergunta é bastante importante principalmente quando vamos comprar peças de tendências. Há muitas peças de tendências que adoramos e realmente combinam com o nosso estilo, mas muitas outras, mesmo que lindas, não cabem bem no nosso guarda-roupa e não combinam com absolutamente nada do que já temos. Peças assim tem um futuro garantido: ficar mofando no armário até você perceber que nem sabe porque comprou aquilo em primeiro lugar e doar para alguém. Então pense no seu guarda-roupa, se essa nova peça harmoniza com ele e com o que você gosta de usar. É claro que às vezes é bom testar coisas novas, mas vá aos poucos e em pequenos passos. Não compre um vestido longo todo estampado logo de cara se você só está acostumada a usar apenas calça jeans e camisetas lisas. Passos de bebê na hora de experimentar novos estilos.
  1. Eu posso pagar por isso?
Você vai usar, tem seu estilo e realmente é algo que você está namorando há tempos. Mas custa 4 dígitos. Você pode pagar por isso? Compras são muito satisfatórias no ato, mas é importante que elas não te deixem enforcada com dívidas que você não poderá pagar e vão tirar seu sono, te deixar preocupada e ansiosa. Mais vale você tranquila do que uma peça nova no armário.
  1. Será que comprar novo é a única (ou melhor) saída? 
Já parou para pensar que talvez você encontre uma peça muito mais legal ou muito mais barata em algum brechó ou loja de segunda-mão? Ou ainda que você pode fazer uma renovação no guarda-roupa e trocar as peças que não quer mais em alguma feira ou evento de troca? Você pode ainda pedir indicação de costureira para as amigas e transformar algumas peças paradas no armário no item que você quer comprar. Nem sempre aquele casaco que você tanto quer vai estar necessariamente na loja do shopping. Você talvez encontre algo muito mais legal e inesperado em eventos beneficentes ou em brechós por aí. É claro, você vai precisar de um pouco mais de paciência, com disposição para ir à caça ao tesouro, mas é recompensador. Além do mais, a peça mais sustentável é aquela que já existe. Nada mais justo do que prolongar a vida do que já temos por aí.
  1. Eu posso comprar de uma marca menor e mais consciente?
Se você chegou até aqui é porque ponderou todas as questões  acima e chegou à conclusão que a melhor saída é realmente a compra de algo novo. Aqui você deve então parar um pouco e pensar em como fazer isso da melhor maneira possível. Lembra quando falamos que comprar roupas feita no Brasil também é uma forma de ativismo? Então porque não preferir marcas brasileiras que fazem suas peças em solo nacional? Às vezes o preço nem é tão mais alto quanto você pensa. Outra maneira legal de comprar é incentivar marcas de mulheres. Mulheres costumam ter maior preocupação social e ambiental quando comparadas aos homens e fazem negócios mais justos e sustentáveis do que eles. Outra dica é prezar por marcas que fazem upcycling ou usam materiais reciclados, oferecem políticas claras de logística reversa e são amigas dos animais. Comprar do pequeno também incentiva o comércio local e ajuda na economia do país.

Deixe um comentário

x